PUBLICIDADE
Palmeiras
NOTÍCIA

Titular ?na hora certa?, Weverton reitera importância da patrocinadora no Palmeiras

Um dos símbolos da arrancada do Palmeiras rumo ao decacampeonato brasileiro, conquistado na semana passada e coroado no último domingo, com a entrega da taça, foi Weverton. Contratado com status de titular, o goleiro permaneceu na reserva em seus primeiros meses de clube, assumiu a condição de dono da meta após a Copa do Mundo [?]

14:00 | 03/12/2018

Um dos símbolos da arrancada do Palmeiras rumo ao decacampeonato brasileiro, conquistado na semana passada e coroado no último domingo, com a entrega da taça, foi Weverton. Contratado com status de titular, o goleiro permaneceu na reserva em seus primeiros meses de clube, assumiu a condição de dono da meta após a Copa do Mundo e não saiu mais, terminando a temporada como a medalha no peito e até mesmo pedidos por seu retorno à Seleção Brasileira.

Nesta segunda-feira, depois de vencer o Troféu Bola de Prata, da ESPN, como melhor goleiro, Weverton fez questão de reiterar a importância do grupo para a conquista mas também o papel da Crefisa/FAM, principal patrocinadora do clube, no sucesso recente do Palmeiras. Para o camisa 21, os títulos são um reflexo da boa gestão e da estrutura.

?Acho que a importância (da patrocinadora) é muito grande, porque ajuda o clube a ter condição de contratar grandes jogadores, ter uma grande estrutura, de poder honrar os compromissos. Isso tudo fortalece?, disse. ?O futebol se resolve dentro de campo, mas o que o clube conseguir fazer para ajudar é sempre importante, a chance de dar certo é muito maior. Então estou muito feliz com nossa patrocinadora e ela vem gerando sucesso. Espero que os títulos sejam cada vez mais constantes também?, completou o goleiro.

Depois de superar a concorrência de Fernando Prass e Jaílson, Weverton termina o ano em alta e com 34 jogos no currículo. Porém, não foi assim desde o início. Em sua chegada, o goleiro não assumiu rapidamente a condição de titular e ganhou sua primeira chance apenas após a Copa do Mundo, algo que segundo o próprio acabou sendo benéfico para seu período de adaptação ao novo clube.

?Realmente a minha chegada não foi da forma como eu esperava, as coisas não aconteceram como eu imaginava, mas foi parte de um processo. Foi importante naquele momento para mim poder conhecer mais o clube, ver como as coisas acontecem. Vejo que a oportunidade veio no momento certo. Eu já tinha seis meses de clube, tinha uma parada para Copa que dava para trabalhar bem com os jogadores?, ressaltou Weverton.

Gazeta Esportiva

TAGS