PUBLICIDADE
Esportes

De comida aos mascotes: Palmeiras mantém rotina no Panamá

Quando o Palmeiras anunciou que usaria o período sem jogos como intertemporada pela América Central não demorou para que os torcedores questionassem o planejamento alviverde. Na opinião de muitos deles, o Verdão deveria permanecer na Academia de Futebol para Roger Machado treinar a equipe. O que estes não sabiam, porém, é que o clube praticamente [?]

09:15 | 01/07/2018

Quando o Palmeiras anunciou que usaria o período sem jogos como intertemporada pela América Central não demorou para que os torcedores questionassem o planejamento alviverde. Na opinião de muitos deles, o Verdão deveria permanecer na Academia de Futebol para Roger Machado treinar a equipe. O que estes não sabiam, porém, é que o clube praticamente â??levouâ?? seu Centro de Treinamento para o Panamá.

Além dos 28 jogadores que compõe as opções de Roger para os três amistosos â?? o primeiro terminou com vitória palestrina diante do Deportivo Árabe Unido -, quase 40 funcionários de staff viajaram com o clube para o país centro-americano.

A equipe de profissionais monitorando os atletas é composta por fisiologistas, fisioterapeutas, preparadores físicos e nutricionista. O chef que prepara as refeições dos jogadores na Academia de Futebol também está na delegação e até mesmo a comida brasileira (como arroz, feijão e carne) foi transportada para o outro continente.

â??Queremos facilitar a aclimatação e evitar que os atletas comam de forma errada. O maior medo são distúrbios gastro-intestinais e jogadores comendo com qualidade inferior ao seu padrão alimentar por não gostarem de determinados pratos, justamente na época que precisam comer bemâ?, explicou o Doutor Gustavo Magliocca à Gazeta Esportiva.

Além destes, a equipe da TV Palmeiras, fotógrafo e os responsáveis por marketing, assessoria de imprensa e redes sociais também viajaram. Até mesmo os mascotes da equipe, Periquito e Porco Gobatto, estão presentes.

â??Trouxemos quase tudo que temos no Brasil para avaliar e dar suporte aos atletas. Realmente o Palmeiras não economizou em oferecer a melhor estrutura possívelâ?, completou o médico do Palmeiras.

No Panamá, o Palmeiras treina dois períodos em todos os dias, à exceção de quando acontecem os amistosos. Quando os trabalhos ocorrem no campo, são realizados no estádio do Maracanã, cerca de 9km do hotel que hospeda o time e que faz óbvia homenagem ao homônimo do Rio de Janeiro. Lá, os palestrinos treinam em um gramado sintético, que recebeu adaptações a pedido do clube.

Depois de 11 dias de folga, o Verdão se reapresentou na Academia de Futebol na última segunda-feira. O período de trabalho é visto como fundamental pela sequência desgastante que a equipe terá no restante da temporada, com Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil pela frente.

Após a estreia no Torneio por La Paz de Colón, o Alviverde ainda irá enfrentar o Independiente Medellín, na próxima quarta-feira, às 22h15 (de Brasília), novamente no Panamá. Depois, o time viaja para a Costa Rica, onde encara o Liha Alajuense, no próximo dia 8.

Gazeta Esportiva

TAGS