PUBLICIDADE
Esportes

Ex-goleiro Sérgio vê falhas de Walter e Sidão em jogos do final de semana

O final de semana não foi positivo para dois dos goleiros dos três maiores clubes da capital paulista. No Maracanã, Walter errou em lance que deu a vitória ao Flamengo sobre o Corinthians, enquanto no Allianz Parque, Sidão falhou duas vezes no Choque-Rei. A opinião é do ex-arqueiro Sérgio, que falou ao Mesa Redonda, da [?]

08:15 | 04/06/2018

O final de semana não foi positivo para dois dos goleiros dos três maiores clubes da capital paulista. No Maracanã, Walter errou em lance que deu a vitória ao Flamengo sobre o Corinthians, enquanto no Allianz Parque, Sidão falhou duas vezes no Choque-Rei. A opinião é do ex-arqueiro Sérgio, que falou ao Mesa Redonda, da TV Gazeta.

?Me desculpe o Sidão, mas ele falhou no primeiro gol (do Palmeiras). É uma bola que, quando vem um cruzamento, ou você coloca a mão cheia, ou você segura. Tem que tirar ela sem rebater para o atacante. Ele fez o que o treinamento não ensina, você rebater para a área grande?, disse o ex-goleiro do Palmeiras, antes de analisar o terceiro tento de sua ex-equipe.

?O terceiro gol também era uma bola defensável. Já dando a passada para a lateral, é uma bola que dá para defender, ele colocou a mão e deixou ela entrar?, completou.

Sergio não abordou o tema, mas até Jailson, vitorioso no clássico paulista, falhou no gol tricolor, o primeiro do clássico, ao sair atabalhoado da meta. Questionado, porém, Sergio analisou atuação do rival Walter, em lance que garantiu a liderança do Brasileirão ao Flamengo.

?Eu aprendi isso com o Zé Mário e próprio Valdir Joaquim de Moraes, quando a bola vem para você espalmar, não precisa colocar a mão nela forte e mudar a direção, é só você dar continuidade na bola. O Wlater poderia ter feito isso e mandado a bola para fora, mas ele colocou a mão forte e ela foi para frente, é um erro?, completou.

Presente em dois dos principais títulos da história da Sociedade Esportiva Palmeiras: Campeonato Paulista de 1993, ano que o Verdão saiu de uma fila de 16 sem títulos, e a Libertadores de 1999, como goleiro reserva de Marcos, Sergio ainda passou por Flamengo, Santos, Vitória, Portuguesa, Inter de Limeira e outros clubes.

Gazeta Esportiva

TAGS