PUBLICIDADE
Esportes

TJD arquiva inquérito, mas Palmeiras deve recorrer com novo relatório

O processo do Palmeiras alegando interferência externa na final do Campeonato Paulista, disputada contra o Corinthians, no Allianz Parque, foi arquivado nesta segunda-feira pelo procurador Marcelo Monteiro, do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP).  O caso, no entanto, pode ser aberto caso o Verdão apresente novos fatos, o que deverá ocorrer. ?Determino o [?]

19:00 | 23/04/2018

O processo do Palmeiras alegando interferência externa na final do Campeonato Paulista, disputada contra o Corinthians, no Allianz Parque, foi arquivado nesta segunda-feira pelo procurador Marcelo Monteiro, do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP).  O caso, no entanto, pode ser aberto caso o Verdão apresente novos fatos, o que deverá ocorrer.

?Determino o arquivamento deste processo por falta de materiais que comprovem a interferência externa?, disse Marcelo Monteiro. O? caso está exaurido na parte da relatoria. Não há nehuma medida. Caberá eventualmente recurso se entenderem que é o caso?.

O recurso do Palmeiras no caso é uma questão de tempo. O clube contratou nas últimas semanas a Krol, uma empresa americana de investigação com escritórios em 30 países e com participações em casos importantes no Brasil, como CPI do Mensalão e PC Farias.

Conforme informação publicada pela UOL, a Kroll detém um relatório contendo três fotos tiradas em momentos diferentes de Marcio Verri Brandão, membro da comissão de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, com um aparelho celular na mão.

Em depoimento dado no Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, na última semana, o diretor de arbitragem da FPF, Dionísio Roberto Domingos, reafirmou que o uso de celular não é permitido e que imaginava que Verri ?era apenas um segurança?.

* Em breve mais informações

Gazeta Esportiva

TAGS