PUBLICIDADE
Esportes

Ministério Público ameaça barrar treinos abertos com liminar

Após Palmeiras e Corinthians confirmarem a realização do treinamento aberto no próximo sábado, foi a vez do Ministério Público voltar a imprensa para insistir na impossibilidade dos eventos ocorrerem no mesmo dia. Segundo o  promotor do Ministério Público, Paulo Castilho, não existe uma forma de garantir a segurança no caso dos eventos acontecerem na mesma data. [?]

11:45 | 05/04/2018

Após Palmeiras e Corinthians confirmarem a realização do treinamento aberto no próximo sábado, foi a vez do Ministério Público voltar a imprensa para insistir na impossibilidade dos eventos ocorrerem no mesmo dia. Segundo o  promotor do Ministério Público, Paulo Castilho, não existe uma forma de garantir a segurança no caso dos eventos acontecerem na mesma data.

?Não tem com fazer esse deslocamento de maneira segura porque se utiliza a mesma linha de metrô, que é a Barra Funda e a Itaquera. São 90 mil pessoas. Isso é inconcebível, porque os ânimos já estão exaltados por causa da final do domingo. Não tem como cobrir essas 90 mil pessoas nessa grande área?, avaliou em entrevista à Fox Sports.

?Temos que colocar a seguinte questão: Isso é prioridade em termos de Segurança Pública do Estado? Teremos que deslocar um efetivo absurdo de polícias militares para tentar conter uma onda que é uma tragédia anunciada. Não consigo entender porque está criada a polêmica. Não podemos entrar num consenso e um treinar na sexta e outro no sábado??, continuou.

O promotor revelou ainda que nesta quinta-feira haverá uma reunião na sede da Federação Paulista onde são esperados os presidentes dos dois finalistas para que possam entrar em um consenso sobre o caso. Se isso não acontecer, o promotor revelou que irá pedir uma liminar contra os eventos.

?Eu logo mais vou ter uma reunião com o Andrés Sanchez (Presidente do Corinthians) e Maurício Galiotte (Presidente do Palmeiras). Se não chegarmos a um consenso, será protocolada uma ação com pedido de liminar. Porque o Ministério Público e a Polícia Militar tem uma bomba relógio no colo. Iremos passar essa bomba relógio para o Judiciário. Se ele assumir a responsabilidade e falar contrário as recomendações da polícia , o caso passa a ser de responsabilidade do Judiciário. Mas eu duvido que um Juiz em sã consciência aceite isso?, completou.

Palmeiras e Corinthians se enfrentam no próximo domingo pela decisão do Campeonato Paulista no estádio Allianz Parque, às 16h (de Brasilia). O Verdão precisa de apenas um empate para levantar o título, já que foi o vencedor do primeiro duelo por 1 a 0.

Gazeta Esportiva

TAGS