PUBLICIDADE
Esportes

Marcos Rocha projeta clássico tenso e vê Palmeiras com ?pés no chão?

O Palmeiras irá decidir o Campeonato Paulista contra o Corinthians no domingo, às 16 horas (de Brasília). O lateral Marcos Rocha projetou um confronto difícil e tenso contra o maior rival do Timão. Apesar disso, ele disse esperar que as duas equipes terminem com todos os jogadores em campo e que a imagem das expulsões [?]

18:15 | 05/04/2018

O Palmeiras irá decidir o Campeonato Paulista contra o Corinthians no domingo, às 16 horas (de Brasília). O lateral Marcos Rocha projetou um confronto difícil e tenso contra o maior rival do Timão. Apesar disso, ele disse esperar que as duas equipes terminem com todos os jogadores em campo e que a imagem das expulsões de Clayson e Felipe Melo fiquem no passado.

?Acredito que será um jogo bastante tenso, mas espero que as duas equipes acabem com 11 jogadores em campo, que seja na disputa sadia, sem nenhum tipo de violência. Que a imagem do fim do primeiro tempo seja esquecida e que possamos ser campeões?, declarou o lateral-direito. ?Acho que a torcida vai para nos apoiar. Nosso torcedor sabe que será um jogo difícil, que vamos ter que nos doar bastante para conseguir a vitória. Acho que não tem clima de festa?.

O jogador de 29 anos ainda revelou o que vem sendo conversado com os atletas mais jovens. ?Desde o primeiro jogo a tente pede para ter tranquilidade, não ter provocação para terminar com todos jogadores de linha. A gente pede para não provocar, ter tranquilidade para continuar com o trabalho que vem sendo feito?.

Marcos Rocha também classificou essa semana ? que foi marcada pelas duas finais e o jogo contra o Allianza Lima pela Libertadores ? como especial e ainda ressaltou a necessidade de os jogadores conterem a ansiedade. Para ajudar com isso, o veterano lateral conta com o apoio de seus familiares.

?Acho que é muito especial. Todo o nosso trabalho durante o Paulista, chegamos às finais, é uma semana onde temos que conter a ansiedade. Estamos tranquilos, com os pés no chão, confiando no trabalho do Roger para que possamos fazer um grande jogo? desde o primeiro jogo eu trouxe meu pai e minha mãe para ficar comigo. Conversando com os familiares, assistindo jogos de outras equipes, filme, recuperando a mente para tudo ocorrer bem no domingo?.

Gazeta Esportiva

TAGS