PUBLICIDADE
Esportes

Michel Bastos cita ?papo aberto? com Roger e sente elenco harmônico

No final do ano passado, antes de iniciar propriamente seu trabalho no comando do Palmeiras, Roger Machado conversou com os atletas. O experiente Michel Bastos, animado com o novo técnico, garante que o ambiente no qualificado elenco é harmônico, apesar da disputa intensa por posições. ?Meu papo com o Roger foi bem aberto. Ele mostrou [?]

14:30 | 29/01/2018

No final do ano passado, antes de iniciar propriamente seu trabalho no comando do Palmeiras, Roger Machado conversou com os atletas. O experiente Michel Bastos, animado com o novo técnico, garante que o ambiente no qualificado elenco é harmônico, apesar da disputa intensa por posições.

?Meu papo com o Roger foi bem aberto. Ele mostrou interesse em contar comigo nesse ano. Não prometeu a titularidade, mas prometeu ser o mais honesto possível comigo e com o resto do elenco. Isso já é um negócio bastante positivo?, contou Michel Bastos ao Sportv.

Nos primeiros quatro jogos da temporada, todos pelo Campeonato Paulista, o Palmeiras bateu Santo André, Botafogo-SP, Red Bull e Bragantino. De acordo com o lateral esquerdo e meio-campista de 34 anos de idade, a convivência entre os integrantes do grupo vem sendo ideal.

?Nesses primeiros jogos, o mais positivo foi o elenco em si acatar as decisões do treinador. Mesmo quem não vem tendo oportunidade está trabalhando forte?, disse Michel Bastos, citando os casos do meia Alejandro Guerra e do recém-chegado goleiro Weverton, além da própria situação.

?Todo jogador que hoje vem ao Palmeiras precisa ter consciência de que a concorrência é muito grande. A possibilidade de jogar existe, mas a possibilidade de ficar fora também, até pela qualidade do elenco. A gente tem que levar isso para o lado positivo?, ensinou Michel Bastos.

Na visão do ex-jogador da Seleção Brasileira, a competição acirrada por uma vaga entre os titulares terá consequências positivas para o elenco. Na recente vitória sobre o Bragantino, escalado no lugar de Victor Luis, o jogador cruzou para o gol de Keno.

?Isso é benéfico para o Palmeiras, porque a concorrência vai fazer cada jogador trabalhar mais e dar o seu melhor para estar na equipe?, raciocinou. ?Se todo jogador der o seu melhor, vamos jogar o problema para o treinador. Cabe a ele depois decidir quem vai jogar e todos devem respeitar?, completou Michel Bastos.

Gazeta Esportiva

TAGS