PUBLICIDADE
Esportes

Leila comenta caso de cambismo: ?Laranjas podres precisam ser extirpadas?

Na última quinta-feira, Leila Pereira, conselheira do Palmeiras e proprietária da Crefisa/FAM, prestou depoimento para esclarecer assuntos principais acerca do escândalo de cambismo que ronda o clube. Nesta sexta, em entrevista ao canal ESPN, Leila foi firme ao criticar ?laranjas podres? do clube paulista. ?O Palmeiras está mudando. Temos muitas pessoas sérias, mas têm algumas [?]

19:30 | 01/12/2017

Na última quinta-feira, Leila Pereira, conselheira do Palmeiras e proprietária da Crefisa/FAM, prestou depoimento para esclarecer assuntos principais acerca do escândalo de cambismo que ronda o clube. Nesta sexta, em entrevista ao canal ESPN, Leila foi firme ao criticar ?laranjas podres? do clube paulista.

?O Palmeiras está mudando. Temos muitas pessoas sérias, mas têm algumas laranjas podres que precisam ser extirpadas do clube?, afirmou a conselheira do Verdão.

Segundo Leila, a cada jogo do Palmeiras, desde meados de 2015, Mustafá Conturci, um dos nomes mais influentes na polícia palmeirense, recebia 70 ingressos, que deveriam ser dados a sócios e conselheiros, e repassava as entradas para um cambista.

Ainda nesta sexta, Leila também afirmou que sempre andou com ?cerca de 100 ingressos? consigo para distribuir às pessoas, principalmente de ?baixa renda?.

?Você acha que foi agradável ficar três horas na delegacia? Eu sou vítima. Vou até o final para encontrar os culpados?, acrescentou Leila. ?O Palmeiras é outro clube. Esquece o Palmeiras do passado. Esse tipo de coisa (cambismo) tenta apequenar a grandeza do meu clube. Fui eleita conselheira para defender os interesses do Palmeiras?, finalizou.

Leila Pereira também comentou que apoia Maurício Galiotte como presidente do Verdão, e criticou em diversas falas alguns conselheiros do clube, julgados ?ultrapassados? pela proprietária da Crefisa/FAM, principal patrocinadora do clube da Barra Funda.

Gazeta Esportiva

TAGS