PUBLICIDADE
Esportes

Joaquim Grava desaprova quantidade de contratações do Palmeiras

Apesar de encerrar mais um ano com final feliz para o Corinthians, Joaquim Grava não deixou o fracasso dos rivais passar batido. Por conta do alto investimento para a atual temporada, em que não ergueu um troféu sequer, o Palmeiras foi apontado por muitos como o maior fracasso do futebol brasileiro em 2017. Na visão [?]

07:30 | 20/11/2017

Apesar de encerrar mais um ano com final feliz para o Corinthians, Joaquim Grava não deixou o fracasso dos rivais passar batido. Por conta do alto investimento para a atual temporada, em que não ergueu um troféu sequer, o Palmeiras foi apontado por muitos como o maior fracasso do futebol brasileiro em 2017. Na visão do consultor médico do Timão, mesmo com os sucessivos erros deste ano, a diretoria alviverde segue insistindo em uma receita que parece não se converter em grandes resultados.

?O Palmeiras quer contratar para fazer um bom time. Lembro de uma época em que o Corinthians contratou tudo. É aquele negócio, é muito difícil você comandar essa quantidade de jogadores. É bonito, porque contratou, mas a vaidade, o dia-a-dia, é muito difícil?, afirmou Joaquim Grava, convidado do programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Para o médico corintiano, o fato de os rivais terem trazido uma série de novos atletas também causou problemas internos. Tentando aliar quantidade e qualidade, o Palmeiras esperava colher ainda mais frutos depois dos dois últimos anos vitoriosos, porém, os conflitos chamaram mais a atenção do que o futebol mostrado pela equipe alviverde dentro das quatro linhas.

?Você vê que o Palmeiras ficou mais nas manchetes devido aos problemas que tiveram com jogador e comissão técnica do que devido ao próprio time. E parece que não aprenderam a lição, porque continuam contratando e também não definiram o treinador [para a próxima temporada?, completou Joaquim Grava, acreditando que Alberto Valentim não seguirá no comando técnico em 2018.

Gazeta Esportiva

TAGS