PUBLICIDADE
Esportes

Após rusga de Borja e Thiago Santos, Cuca aprova cobrança interna

Durante o treinamento da última terça-feira, o volante Thiago Santos e o centroavante Miguel Borja tiveram um atrito, resolvido no mesmo dia. Na visão do técnico Cuca, a cobrança interna, causa da rusga entre os dois atletas, é positiva para o elenco palmeirense. Em um treinamento em campo reduzido, o combativo Thiago Santos, insatisfeito com [?]

11:15 | 23/09/2017

Durante o treinamento da última terça-feira, o volante Thiago Santos e o centroavante Miguel Borja tiveram um atrito, resolvido no mesmo dia. Na visão do técnico Cuca, a cobrança interna, causa da rusga entre os dois atletas, é positiva para o elenco palmeirense.

Em um treinamento em campo reduzido, o combativo Thiago Santos, insatisfeito com a postura de Borja na marcação, cobrou o colombiano, que não gostou e saiu antes do final. Cuca percebeu a situação e, sentado na beirada do campo, conversou com o centroavante.

?Nessa semana, teve aquele momento em que houve uma cobrança em cima dele (Borja) para ter uma participação maior. É importante que o jogador tenha cobrança em cima do companheiro, como eu disse a ele. Depois, quando ele sentir que alguém deve ter uma participação maior, que cobre isso também?, afirmou Cuca.

Pouco depois do atrito de terça-feira, ainda no gramado, Thiago Santos e Borja conversaram e se cumprimentaram, selando a paz. Durante o descontraído treino de fundamentos do dia seguinte, os dois atletas interagiram, mostrando que a rusga já estava superada.

?As cobranças internas são sempre favoráveis. É parte da democracia do futebol e é importante para a gente subir?, afirmou Cuca, elogioso ao falar sobre Borja. ?É um dos componentes de confiança (do elenco). Às vezes, não começa jogando, mas é importante?, completou o técnico.

Contratado com status de estrela após brilhar pelo Atlético Nacional, Miguel Borja ainda não emplacou com a camisa do Palmeiras. Com sete gols em 33 partidas, ele não marca desde o dia 21 de junho, quando anotou o gol da vitória contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Brasileiro.

Ofuscado por Deyverson, Borja será apenas uma alternativa no banco de reservas para o técnico Cuca no confronto com o Fluminense, marcado para as 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Estádio do Maracanã. Com 40 pontos, 13 a menos que o líder Corinthians, o Palmeiras ocupa o quarto lugar.

Gazeta Esportiva

TAGS