Sem títulos em 2018, Inter recupera dignidade e retorna à LibertadoresSport Club Internacional | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Sem títulos em 2018, Inter recupera dignidade e retorna à Libertadores

Depois de voltar para a Série A em 2018, o Internacional teve um começo de temporada turbulento. Apostando no técnico Odair Hellmann o Colorado acabou sendo eliminado nas quartas de final do Campeonato Gaúcho diante do Grêmio. E logo na sequência fracassou na Copa do Brasil contra o Vitória. Os vermelhos iniciaram uma reação de [?]

07:30 | 31/12/2018

Depois de voltar para a Série A em 2018, o Internacional teve um começo de temporada turbulento. Apostando no técnico Odair Hellmann o Colorado acabou sendo eliminado nas quartas de final do Campeonato Gaúcho diante do Grêmio. E logo na sequência fracassou na Copa do Brasil contra o Vitória. Os vermelhos iniciaram uma reação de maio para frente no Brasileirão.

Finalmente após várias tentativas os dirigentes conseguiram repatriar o zagueiro Rodrigo Moledo que veio atuar pela terceira vez com a camisa vermelha. No Estadual os comandados de Hellmann tiveram um bom início no torneio, porém permitiram a reação do Tricolor Gaúcho que na última rodada da fase classificatória venceu os vermelhos no Beira-Rio. O Internacional teve que encarar mais uma vez o seu tradicional adversário e no primeiro jogo levou uma goleada de 3 a 0 na Arena. Apesar do esforço, a equipe vermelha derrotou o Grêmio por 2 a 0, mas foi insuficiente para avançar na competição.

Após ter eliminado o Boavista-RJ, Remo e Cianorte na Copa do Brasil, o Internacional tinha o desafio de enfrentar o Vitória na quarta fase. Na partida de ida a duras penas, o Colorado venceu o time baiano por 2 a 1 e jogava pelo empate no Barradão. Após um bom primeiro tempo, o clube gaúcho teve uma atuação horrorosa na etapa final e permitiu que os baianos levassem a decisão da vaga para os pênaltis. E nas penalidades os vermelhos fracassaram e deram adeus ao torneio.

Fora da Copa do Brasil, o Colorado teve um início ruim no Campeonato Brasileiro. Próximo da zona do rebaixamento, o técnico Odair Hellmann corria risco de demissão e o clássico Gre-Nal da Arena acabou sendo decisivo. Durante a semana houve protestos da torcida em frente ao Beira-Rio e várias faixas espalhadas nos pontos principais da cidade, pedindo a saída de jogadores e dirigentes. Em um jogo polêmico marcando por três penalidades reclamadas pelo Grêmio, o Colorado atingiu o seu êxito ao empatar sem gols, adotando um esquema bem fechado que bloqueou as ações do Tricolor Gaúcho. Essa partida marcou a estreia do lateral-direito Zeca que foi envolvido numa troca com Eduardo Sasha junto ao Santos.

Passado o Gre-Nal, o Internacional embalou de vez no Brasileirão engatando uma sequência de vitórias e se aproximando dos primeiros colocados. Na virada do turno, os vermelhos conseguiram alcançar a liderança da competição. Aproveitando esse embalo, os dirigentes ousaram e anunciaram a contratação do centroavante Paolo Guerrero. Recebido com grande festa, o peruano tinha chance de estrear contra o Palmeiras. Mas o atacante teve a sua liminar cassada pela Corte Arbitral do Esporte (CAS) e assim frustrou os planos dos torcedores vermelhos que contavam com o atleta para recuperar a hegemonia do futebol nacional. Suspenso por doping, Guerrero terá que cumprir a pena até 23 de abril de 2019.

A possibilidade de ganhar o Campeonato Brasileiro começou a desmoronar após a derrota para a Chapecoense na Arena Condá. Os vermelhos não tiveram forças para superar suas limitações e viram o Palmeiras se distanciar na reta final da competição. Como prêmio consolação, os gaúchos tiveram que se contentar com o terceiro lugar no Brasileirão e a vaga direta na Libertadores.

Por último, o Colorado ainda convive com os problemas da gestão 2015-2016, que levou o clube à segunda divisão pela primeira vez na história. O Ministério Público Estadual fez apreensão de documentos e denunciou o presidente Vitorio Piffero, o vice de futebol, Carlos Pellegrini, Pedro Antônio Affatato, que acumulava a 1ª Vice-Presidência e a Vice-Presidência de Finanças. Também são alvos da justiça Alexandre Silveira Limeira, que era vice-presidente de Administração, Emídio Marques Ferreira, vice-presidente de Patrimônio, Marcelo Domingues de Freitas e Castro, vice-presidente Jurídico. Conforme a entidade, nesse período se instalou uma organização criminosa no Internacional.

 

Gazeta Esportiva

TAGS