PUBLICIDADE
Sport Club Internacional

Edenílson responde provocações gremistas e mostra confiança para Gre-Nal

“Um minuto de silêncio para o Inter, que está morto”. Essa foi uma das provocações que muitos gremistas fizeram aos rivais colorados, após o título da Libertadores de 2017. Às vésperas do primeiro Gre-Nal de 2018, Edenílson rebateu as instigações tricolores, manifestando toda sua confiança nos companheiros e no trabalho de Odair Hellmann à frente […]

11:30 | 09/03/2018

“Um minuto de silêncio para o Inter, que está morto”. Essa foi uma das provocações que muitos gremistas fizeram aos rivais colorados, após o título da Libertadores de 2017. Às vésperas do primeiro Gre-Nal de 2018, Edenílson rebateu as instigações tricolores, manifestando toda sua confiança nos companheiros e no trabalho de Odair Hellmann à frente da equipe.

“Não há porque atuar se estivermos com o jogo perdido. O que eles falam ou deixam de falar não nos atinge em momento algum. Quem fala que o Inter está morto não tem o mínimo conhecimento da história. É algo de educação e conhecimento também”, afirmou o volante, ao conceder coletiva de imprensa.

Odair Hellmann dirigiu o Inter em um Gre-Nal de 2015, quando assumiu o comando do time interinamente, em função da demissão do uruguaio Diego Aguirre. Na ocasião, o Colorado acabou sendo goleado por 5 a 0, algo que Edenílson garante ter ficado para trás.

“Tudo depende da partida. Temos que pensar em vencer. O resto é consequência. Não temos que devolver nada. O que ficou no passado é passado. É um novo grupo. Buscaremos a vitória”, completou.

Na reta final da preparação para o clássico, o Inter retoma os trabalhos nesta sexta-feira, em treinamento programado para as 16h. No domingo, o pontapé inicial está marcado para as 17h, no Beira-Rio. Já classificados para a próxima fase, Edenílson e companhia entram em campo para garantir a liderança do Campeonato Gaúcho, enquanto o Grêmio, na oitava posição, joga para confirmar a classificação.

Gazeta Esportiva

Recomendadas para você

Comentários