PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Na expectativa do primeiro Clássico-Rei, Ederson admite: "Coração só acalma quando entramos em campo"

Com passagens por Cruzeiro e Corinthians já disputou grandes clássicos do país, mas revela ansiedade para colocar o duelo mais tradicional do futebol cearense em seu currículo

Brenno Rebouças
19:17 | 19/03/2021
Ederson disse conhecer um pouco do Clássico-Rei e está ansioso para disputar o duelo (Foto: Aurelio Alves)
Ederson disse conhecer um pouco do Clássico-Rei e está ansioso para disputar o duelo (Foto: Aurelio Alves)

Um dos reforços do Fortaleza para a temporada 2021, o volante Ederson vive a expectativa de participar de mais um grande clássico do futebol brasieliro. Com passagem por Cruzeiro e Corinthians, ele já participou de dérbis famosos no país e quer colocar o Clássico-Rei também no currículo.

“Sei que é um grande clássico aqui do Nordeste, já ouvi falar muito e assisti algumas vezes também. É um confronto cheio de rivalidade, que sempre é um belo espetáculo. Fazer parte de um jogo como esse pela primeira vez será muito especial, se eu tiver essa oportunidade, com certeza vai ser algo marcante da minha carreira”, disse o volante, de maneira exclusiva ao Esportes O POVO

Das cinco partidas do Tricolor na temporada até aqui, ele atuou em três, o que significa que seu futebol vem sendo apreciado pela comissão técnica. Com as mudanças que o técnico Enderson Moreira tem feito constantemente no time, é possível que Ederson comece a partida até como titular.

O jogador não esconde a ansiedade pelo duelo entre Fortaleza e Ceará e descreveu a sensação pré-Clássico. “É um misto de ansiedade e uma preparação muito intensa, porque ninguém quer perder. Os dois times vão fazer de tudo para conquistar o resultado e o coração só acalma quando entramos em campo”, garante.

O Leão chega ao primeiro embate contra o Vovô em 2021 ostentando o status de invicto, com quatro vitórias e um empate. Apesar dos números, Everton prega concentração total. “Em clássico não existe favorito, são 90 minutos diferenciados, em que todos vão dar o sangue para conquistar a vitória. “Não podemos e não vamos deixar que isso (invencibilidade) seja motivo de relaxamento de nossa parte. Estamos trabalhando forte com união e determinação”, concluiu.