PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

FutCast analisa: é justo cobrar demissão de Chamusca com um mês de trabalho no Fortaleza?

Torcedores pediram demissão de Marcelo Chamusca após derrota para o Bragantino. FutCast analisou no episódio 121 a situação do treinador no Tricolor

18:02 | 16/12/2020
Auxiliar técnico Caio Autuori e técnico Marcelo Chamusca durante treino do Fortaleza no Centro de Excelência Alcides Santos, no Pici (Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC)
Auxiliar técnico Caio Autuori e técnico Marcelo Chamusca durante treino do Fortaleza no Centro de Excelência Alcides Santos, no Pici (Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC)

Após a derrota para o Bragantino, a pressão sobre o trabalho de Marcelo Chamusca, que recém-completou um mês no comando do Fortaleza, aumentou. Nas redes sociais, torcedores pediram a demissão do técnico. Esse foi um dos assuntos abordados no episódio do FutCast de número 121.

Host do FutCast e repórter de Esportes do O POVO, Lucas Mota acredita ser cedo para cobranças relacionadas à demissão de Chamusca. "Em pouco tempo de trabalho, ele teve que comandar o time em seis jogos (uma vitória, três empates e duas derrotas). Entendo que vale os questionamentos, como a falta de criação do time, a demora em substituições, mas é muito cedo (para pedirem a demissão) em um mês de trabalho. O Chamusca ainda está tentando implementar a filosofia, não é da noite para o dia", analisa.

Para o integrante do FutCast e repórter de Esportes do O POVO, Victor Hugo Pinheiro, demitir o Chamusca neste momento da temporada seria um erro. "Seria um tiro no pé. Não tem ninguém para chegar e resolver os problemas. É cedo, mas tem que haver uma cobrança interna", pontua.

Ouça agora o episódio completo: