PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Wellington Paulista defende que cobrança para superar o mau momento do Fortaleza tem de partir dos jogadores

Nos últimos nove jogos, o Leão somente conquistou uma vitória, além de cinco derrotas e três empates

Gabriel Lopes
19:11 | 15/12/2020
Atacante Wellington Paulista durante treino do Fortaleza em Atibaia, em São Paulo (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)
Atacante Wellington Paulista durante treino do Fortaleza em Atibaia, em São Paulo (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

O Fortaleza passa por um momento de baixa no Campeonato Brasileiro. O Tricolor do Pici não vence há três jogos e, nas últimas nove rodadas, só venceu uma vez, contra o Botafogo, fora de casa. As partidas ruins, que também acumulam cinco derrotas e três empates, foram, em maioria, contra equipes da parte de baixo da tabela. Em entrevista coletiva guiada concedida nesta terça-feira, 15, o atacante Wellington Paulista falou sobre a situação e revelou cobrança dos jogadores em busca de melhorias.

“A primeira cobrança tem que ser interna. A gente sabe que o torcedor quer a vitória, que a imprensa vai falar o que aconteceu nos jogos passados. Mas a cobrança tem que partir da gente. O professor Chamusca sabe o que tem que fazer. Ele já cobrou a gente após o jogo, no intervalo também. É trabalhar. É buscar melhorar sempre, que conseguiremos a vitória”, disse.

+ Fortaleza oficializa renovação contratual com Marcelo Boeck

A sequência ruim teve uma transição de comando. Rogério Ceni deu lugar a Marcelo Chamusca, que ainda busca encontrar o melhor futebol para o Tricolor do Pici. Wellington Paulista, quando questionado sobre o impacto da mudança de técnico no desempenho da equipe, ressaltou que o time já vinha jogando mal com Rogério, que deixou o clube há mais de um mês para assumir o Flamengo.

“Não, até porque continuamos com o mesmo esquema tático, mesmo jeito de jogar. Só vivemos um mau momento, que já vivíamos com o Rogério. Todo time passa por isso”, explicou.

O próximo embate do Leão será no domingo, 20, às 20h30min, diante do Ceará, seu maior rival, na Arena Castelão. O atacante do Fortaleza comparou cenários em 2019 e em 2020. No Clássico-Rei do segundo turno do ano passado, o Tricolor venceu o Alvinegro e seguiu invicto até o fim do Brasileirão.

“Não tem muita coisa diferente, basicamente a mesma coisa do ano passado. Tivemos uma oscilação nessa época do campeonato, depois ganhamos o clássico e tivemos uma série de resultados bons na competição. A gente tem conquistado grandes vitórias. Sabemos que uma hora as vitórias vão vir. Temos que procurar ajudar um ao outro dentro de campo”, ressaltou.