PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Garantido para o duelo da volta contra o São Paulo, Max Walef diz que vai encarar como só mais um jogo

Apesar de ter sido apenas a terceira partida dele na temporada, Max Walef mostrou reflexo, boa reposição de bola e boa saída de gol, segundo Rogério Ceni, que já o cogita usar mais vezes antes do jogo do dia 25 de outubro

Brenno Rebouças
16:54 | 15/10/2020
Max Walef, goleiro do Fortaleza  (Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza)
Max Walef, goleiro do Fortaleza (Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza)

Cria da base do Fortaleza, Max Walef mostrou porque ganhou a posição de segundo goleiro no Tricolor nesta temporada. Com a expulsão de Felipe Alves, ele entrou no meio de um jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil e fez boas defesas, garantindo, inclusive, o empate em 3 a 3, na pressão final feita pelos paulistas, quando o Leão tinha dois homens a menos.

A atuação o credenciou para o segundo duelo entre os tricolores, dia 25 de outubro, segundo o técnico Rogério Ceni, que também cogitou escalar Max Walef mais vezes até lá. “Deve estar presente no jogo da volta da Copa do Brasil e quem sabe nos dois jogos que antecedem pra que ele ganhe ritmo de jogo também para que esteja pronto para enfrentar o São Paulo", disse, em coletiva.

Ser titular em um jogo decisivo e que vale mais de R$ 3 milhões não assusta Walef. "O que passa na minha cabeça é que é mais um jogo. Vou falar uma coisa que passou na minha cabeça no nosso título nacional: me senti tranquilo, como se fosse mais um jogo. É importante, é, mas a gente tem que trabalhar o lado psicológico. Para quem é goleiro, principalmente, porque a gente não sabe quando vai entrar", disse.

No duelo da quarta-feira, ele entrou aos 19 minutos do segundo tempo e logo para uma falta frontal do São Paulo, que foi defendida. Max revelou que aquele primeiro lance foi determinante para o restante da boa atuação. “A primeira bola me deu uma segurança a mais. Quem é goleiro sabe que a primeira bola, a partir dali, vai se sentir confiante ou saber que pode dar tudo errado no decorrer do jogo", contou.

Apesar de ter sido apenas a terceira partida dele na temporada, Max Walef mostrou reflexo, boa reposição de bola e boa saída de gol, segundo Ceni. "Tento trabalhar no dia a dia como se fosse um jogo e isso ajuda bastante a gente que não vem jogando, não vem tendo ritmo. Quanto mais a gente trabalha no dia a dia, tornamos as coisas dentro de um jogo mais fáceis e pude mostrar isso nesse jogo", acredita.

Walef disse ainda que Ceni sempre passou confiança para ele, mesmo oferecendo poucas oportunidades. “A confiança que ele passa pra gente, não só quem vem jogando, mas quem tá fora também. No dia a dia, ele sempre fala que quem está fora pode resolver um jogo. Entrar, fazer um gol, dar uma assistência ou fazer belas defesas", disse.