PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Ceni destaca atuação do Fortaleza diante do Atlético-GO: "jogamos dentro de tudo que era possível"

Equipes empataram em 0 a 0 no Castelão. Apesar do placar intacto, técnico do Leão avalia positivamente a atuação do time

Iara Costa
22:13 | 04/10/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 28.09.2020: Rogerio Ceni. Fortaleza jogava pelo Campeonato Brasileiro na Arena Castelão. em época de COVID-19.  (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 28.09.2020: Rogerio Ceni. Fortaleza jogava pelo Campeonato Brasileiro na Arena Castelão. em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

O empate do Fortaleza diante do Atlético Goianiense terminou sem gols, mas o placar não traduz o que foi a partida a nível de produção, principalmente na segunda etapa. Por este motivo, em coletiva após o duelo, o técnico Rogério Ceni destacou que o Tricolor do Pici se desenvolveu bem no jogo e lamentou a falta de bolas na rede. 

"Uma pena não conseguirmos fazer o gol que daria a vitória para a gente. Tivemos bola na trave, gol anulado, lance duvidoso de pênalti, enfim. Finalizamos, tivemos posse. Hoje jogamos dentro de tudo que era possível que o time tem como desenvolver no jogo", pontuou o treinador do Leão. 

Questionado sobre o papel da entrada do volante Ronald, Ceni explicou que o jogador entrou na segunda etapa para dar maior criação ao time. "O Ronald é um jogador um pouco mais técnico. Ele é um segundo volante de origem, que gosta de jogar em tripé, mas aqui, com a gente, aprende a fazer essa função. Ele tem técnica para desenvolver o jogo. Marlon talvez seja um pouco mais físico que ele, mas precisávamos de alguém para construir jogadas. Acho que isso aconteceu no segundo tempo. Não é que o Carlinhos e o Tinga avançaram mais, é que o time do Atlético baixou as linhas e se defendeu quase toda a segunda parte do tempo", desenhou.

Leia também: "A gente deixou a desejar", avalia Roger Carvalho após empate do Fortaleza com Atlético-GO

Diante do próximo adversário, Atlético Mineiro, Rogério acredita que terá de esboçar um Fortaleza fisicamente forte. "Vamos ter que montar uma estratégia de jogo de maneira bem física, competitiva, com a mais alta intensidade que possamos ter. Independente das peças, que seja um time de intensidade. Para enfrentar equipes como a de Sampaoli, que jogam descansados, vamos ter que parar e montar um time forte, que é o que propõe o Atlético-MG", explicou Ceni.

O Leão volta a campo pela Série A, novamente em casa, no Castelão, na quarta-feira, 7, às 21h30min, contra o Atlético Mineiro.