PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

"As lesões já são passado", diz Ederson sobre retorno do futebol

O atacante do Fortaleza passou oito meses longe dos gramados em 2019 por causa de lesão no joelho esquerdo

Gabriel Lopes
17:55 | 23/07/2020
Ederson acabou com jejum sem marcar pelo Fortaleza (Foto: Júlio Caesar / O POVO)
Ederson acabou com jejum sem marcar pelo Fortaleza (Foto: Júlio Caesar / O POVO)

Recentemente, a carreira de Ederson, atacante do Fortaleza, ficou marcada por uma grave lesão. O atleta rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo e lesionou o menisco em abril de 2019. Após oito meses sem jogos oficiais, o jogador de 31 anos voltou a campo em janeiro de 2020, pela Copa do Nordeste. Depois de 13 jogos disputados e dois gols marcados na temporada, Ederson disse que as lesões não fazem mais parte da sua realidade.

“Estou me sentindo bem, bem confiante. Preparado para cumprir a função que o professor Rogério exigir. As lesões já são passado, tem um tempo que não me lesiono. Estou focado em fazer o meu melhor, para ajudar o Fortaleza a conquistar as vitórias”, disse o atleta, em entrevista coletiva.

Ederson voltou a marcar com a camisa do Leão na última terça-feira, de pênalti, contra o América-RN, pela Copa do Nordeste. O gol foi o terceiro da vitória do Tricolor. Ele contou como foi a decisão de quem iria cobrar a penalidade, já que Wellington Paulista, que costuma bater, havia feito dois gols no confronto.

“Foi bem tranquilo. O Wellington, na hora do pênalti, já olhou pra mim. Eu pedi e ele deixou eu bater. Nós estávamos preparados para bater, seja lá quem fosse: eu, o Wellington ou o Juninho. Então foi uma cobrança bem tranquila, o Wellington cedeu para eu bater. Muito feliz em poder voltar a marcar, agradeço a ele bastante”, ressaltou.

Dentro do esquema de jogo de Rogério Ceni, Ederson vem atuando em todas as posições do ataque, seja jogando pelas pontas, centralizado por trás do homem de referência ou como o homem mais avançado no centro. Ele chegou, em determinado momento da partida contra o América-RN, a atuar no meio-de-campo. O atleta comentou sobre essa utilização em diversas posições e funções.

“A gente faz o que for preciso dentro do campo para honrar a camisa do Fortaleza, para honrar o presidente, que vem fazendo o melhor por nós. Onde o Rogério pedir para a gente jogar, a gente vai. É como eu digo: o Rogério parece que é doido, coloca a gente em posições diferentes. Mas eu acho que mais doidos ainda somos nós, que vamos, acreditamos e está dando certo, dando nosso melhor para ajudar o Fortaleza”, explicou.

Ederson é natural de Pentecoste, no Ceará, e veio da base do Alvinegro de Porangabuçu. O auge da carreira dele foi em 2013, quando conquistou a artilharia do Brasileirão daquele ano com a camisa do Atlhetico-PR. Ele está no Fortaleza desde 2018, com participação em 45 jogos e dez gols anotados.