PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Wellington Paulista credita 90% da vitória no Clássico-Rei ao padrão de jogo de Ceni

Atacante botou o resultado na conta do entrosamento da equipe do do padrão de jogo imprimido pelo técnico Rogério Ceni e há muito assimilado pelo elenco

Domitila Andrade
09:00 | 17/07/2020
Wellington Paulista está no Fortaleza desde 2019 (Foto: AURÉLIO ALVES/O POVO)
Wellington Paulista está no Fortaleza desde 2019 (Foto: AURÉLIO ALVES/O POVO)

Autor do primeiro gol do Fortaleza na vitória por 2 a 1 contra o Ceará, na última quarta-feira, 15, pela segunda fase do Campeonato Cearense 2020, Wellington Paulista botou o resultado na conta do entrosamento da equipe e do padrão de jogo imprimido pelo técnico Rogério Ceni e há muito assimilado pelo elenco. "Acho que numa porcentagem, 90% foi muito importante (o padrão de jogo e entrosamento). Porque não estamos 100% fisicamente. Mas nosso padrão de jogo a gente já sabe e conhece muito bem. Sabíamos o que fazer dentro de campo. Conseguimos fazer isso muito bem para poder buscar a vitória", analisou o atacante, em entrevista disponibilizada pela assessoria do time.

Leia também | "A disposição para tentar o segundo gol, o terceiro gol, foi importante", diz Ceni sobre vitória do Fortaleza

Sobre o quesito físico, WP9 disse observar evolução desde a retomadas do treinos, também paralisados devido a pandemia de Covid-19. Tendo marcado 19 gols em 57 partidas pelo Leão do Pici, o camisa 9 detalha que o gol de número 19º foi fruto de muita jogada ensaiada nos treinos e de certa intuição. "Foi uma jogada muito bem treinada essa semana. Rogério faz muita jogada ensaiada de escanteio, muita bola batida pra quem vem de trás, do jogadores mais altos. Não era pra eu estar ali naquele momento. Era pra eu fazer um bloqueio, mas acabei sendo feliz no lance, porque pressenti que o Tinga ia desviar a bola e aí consegui fazer o gol", descreve.

Leia também | Tinga é diagnosticado com edema no músculo da coxa esquerda

Com o Tricolor do Pici encarando uma sequência de três jogos em menos de uma semana - com a semifinal do Estadual contra o Guarany de Sobral já neste sábado, 18 - o atacante voltou a falar da recuperação física da equipe pós-hiato de jogos, e disse acreditar que, pela forma de atuação do treinador, deve haver mudanças em cinco ou seis peças em relação ao time que entrou no Clássico-Rei. "Até porque, fisicamente, a gente não conseguiria se manter até o fim do ano (com esse ritmo). Mas estamos melhorando fisicamente para poder aguentar uma sequência melhor de jogos", garante.