PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Sergio Papellin mira bicampeonato do Nordestão: "ajuda no momento financeiro difícil"; relembre valor das cotas

O executivo de futebol do Fortaleza vê o clube em condições de lutar pelo título regional

Gabriel Lopes
20:06 | 17/07/2020
FORTALEZA - CE, BRASIL, 07-01-2020: Papellin, diretor de futebol do Fortaleza e Rogério Ceni, técnico do Fortaleza. Treino do Fortaleza. Reapresentação dos jogadores no CT Ribamar Bezerra em Maracanaú.  (FOTO: JÚLIO CAESAR / O POVO) (Foto: JÚLIO CAESAR)
FORTALEZA - CE, BRASIL, 07-01-2020: Papellin, diretor de futebol do Fortaleza e Rogério Ceni, técnico do Fortaleza. Treino do Fortaleza. Reapresentação dos jogadores no CT Ribamar Bezerra em Maracanaú. (FOTO: JÚLIO CAESAR / O POVO) (Foto: JÚLIO CAESAR)

Durante a pandemia do novo coronavírus, os clubes perderam grande parte de suas receitas, por causa do período de paralisação e por conta da volta dos jogos sem espectadores nos estádios. No caso de Ceará e Fortaleza, que jogam Campeonato Cearense e Copa do Nordeste no início de 2020, as cotas das competições são fundamentais nesse momento de crise. No Nordestão, que paga melhor que o estadual, o avanço das equipes para fases mais agudas garante mais receita, diferentemente do Cearense, onde as cotas são fixas.

O executivo de futebol do Fortaleza, Sérgio Papellin, falou que o título (seria o bicampeonato) do Leão na competição regional, além do sucesso esportivo, traria grande alívio financeiro. “Torcer para chegar na final e ganhar mais uma vez. Isso motiva todo o grupo. A Copa do Nordeste é diferente do Campeonato Cearense, que não tem nenhuma receita para o campeão, nela tem cotas para cada fase passada. A Copa do Nordeste ajuda no momento financeiro difícil que todo o futebol brasileiro está passando”, ressaltou.

De acordo com levantamento do jornalista Cássio Zirpoli, Ceará e Fortaleza tem direito, cada um, a receber R$ 600 mil pelo Campeonato Cearense, sem adicional para título ou avanço de fases. Já pela Copa do Nordeste deste ano, até o momento, quando as equipes cearenses estão na fase de grupos, o Alvinegro tem direito a R$ 2,2 milhões e o Tricolor a R$ 1,7 milhão. O Leão, que já está classificado às quartas-de-final do Nordestão, receberá mais R$ 300 mil. Caso avance às semifinais, mais R$ 375 mil serão adicionados. O campeão da “Lampions League” leva R$ 1 milhão além do que já recebeu, enquanto o vice-campeão soma R$ 500 mil.

O Fortaleza está na liderança do grupo A do Nordestão, com 14 pontos ganhos. O clube viaja para Salvador para jogar a fase final da competição, que terá a última rodada da fase de grupos, além das quartas-de-final, semifinal e finais disputadas em estádios baianos. O Leão terá o América-RN pela frente na terça-feira, 21, no estádio Barradão. O Tricolor disputa a ponta do grupo com o Bahia, segundo colocado, que também soma 14 pontos, mas tem pior saldo de gols.