PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Balanço financeiro do Fortaleza no primeiro trimestre apresenta déficit de R$ 10,5 milhões

Contas do Tricolor nos primeiros três meses deste ano foram aprovadas por unanimidade pelos conselheiros

Victor Hugo Pinheiro
17:10 | 09/07/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08-12-2019: FORTALEZA X BAHIA - CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE A - ESTÃ.DIO CASTELÃO. (FOTO: JL ROSA) (Foto: JL ROSA)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08-12-2019: FORTALEZA X BAHIA - CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE A - ESTÃ.DIO CASTELÃO. (FOTO: JL ROSA) (Foto: JL ROSA)

Em reunião virtual realizada na última terça-feira, 9, o Conselho Deliberativo do Fortaleza aprovou com unanimidade de votos o primeiro balanço trimestral de 2020. clube informou, nesta quinta-feira, 9, que no período teve um déficit de R$ 10,5 milhões.

O saldo negativo pode ser explicado pelo fato de nos três primeiros meses do ano as receitas serem menores, visto que o clube disputou apenas o Campeonato Cearense, Copa do Nordeste e Copa Sul-Americana, competições que não tem tanto impacto positivo nas receitas do clube. Além disso, outro fator que contribuiu para o déficit foi a paralisação das competições devido à pandemia do novo coronavírus.

Duas receitas importantes para as contas do clube durante o ano são os pagamentos dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro da Série A, pagos pela Globo e Turner. Entretanto, ambas as emissoras começam a pagar somente no mês que a competição começa, o que deverá ser pago em agosto, quando o Brasileirão for iniciado.

De acordo com o jornalista Afonso Ribeiro, do Yahoo Esportes, o Fortaleza recorreu a um empréstimo financeiro com o ex-presidente do clube e atual senador Luiz Eduardo Girão. O Espores O POVO trouxe com exclusividade que o Leão e o Vovô aderiram à linha de crédito da CBF, que consiste em um adiantamento de valores que já eram pertencentes aos clubes.

Leia a nota emitida pelo Fortaleza:

"A Diretoria Executiva vem cumprindo o orçamento aprovado pelo Conselho Deliberativo. Essas contas foram auditadas tanto por auditoria externa quanto pelo Conselho Fiscal e é natural que o primeiro trimestre seja deficitário. No primeiro trimestre de 2019, por exemplo, tivemos o déficit de 6,9 milhões e o resultado no fim do ano foi de um superávit de 3,4 milhões. O déficit que acontece no primeiro trimestre é compensado ao longo do ano e não impacta no planejamento financeiro do Fortaleza.

Esse resultado decorre de uma pratica contábil do clube, onde algumas obrigações são assumidas no início do ano, mas que apesar dos contratos serem celebrados e contabilmente, essas obrigações serem lançadas no início do ano, elas têm vencimentos ao longo do exercício e isso não quer dizer que o Fortaleza teve efetivamente um prejuízo."