PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Marcelo Paz lamenta fim do patrocínio da Prefeitura de Fortaleza: "É um soco no estômago"

O prefeito Roberto Cláudio cancelou o repasse em meio à pandemia do novo coronavírus. Presidente do clube reforça importância do futebol na economia

Lucas Mota
16:21 | 09/06/2020
Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz diz que patrocínio garantiria folha salarial de funcionários por três meses (Foto: Xandy Rodrigues/Divulgação)
Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz diz que patrocínio garantiria folha salarial de funcionários por três meses (Foto: Xandy Rodrigues/Divulgação)

Um milhão e trezentos mil reais. Este era o valor previsto no orçamento anual do Fortaleza Esporte Clube para 2020, proveniente do patrocínio da Prefeitura de Fortaleza. Entretanto, a quantia não entrará mais nos cofres do clube. O prefeito Roberto Cláudio cancelou o repasse em meio à pandemia do novo coronavírus.

+ Após quebra de isolamento, volante Felipe será multado em salários pelo Fortaleza

Procurado pelo Esportes O POVO, o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, lamentou bastante o fim do patrocínio. Segundo o dirigente, o valor de R$ 1,3 milhão garantiria três meses de folha salarial de todos os funcionários do clube, exceto elenco e comissão técnica.

"Encaro com tristeza. É um momento que todos sabem que os clubes de futebol foram muito impactados com a Codid-19. Era um valor já previsto que não impacta na área da saúde, um patrocínio que acontece ininterrupto desde 2009. Em um momento de dificuldade é um soco no estômago", afirmou.

+ Edinho e possível substituto de Michel: Fortaleza trabalha com cautela no mercado da bola

O mandatário tricolor ressaltou a importância do futebol cearense, com as duas principais equipes do Estado disputando Série A, para a economia. Em 2019, pontua Marcelo, Ceará e Fortaleza promoveram 38 jogos da Série A na Capital, fora outra competições, movimentando diversos setores econômicos.

"Os clubes trazem muitos recursos para a cidade através do turismo. O fato de estarem na Série A faz com que as cotas de televisão venham pra cá, para Fortaleza. O dinheiro circula aqui, nos bares, no comércio, nas escolas, farmácias, nos restaurantes, táxis, Uber. O clube tem a capacidade de promover a cidade. O retorno que o patrocínio tem é até pequeno com o que os clubes conseguem trazer para a nossa economia", reforçou.

O fim do patrocínio atinge também o Ceará, que receberia R$ 1,3 milhão, assim como o Fortaleza. Procurado pelo Esportes O POVO, o presidente do Alvinegro, Robinson de Castro, não quis se posicionar sobre o assunto.

Inicialmente, com a pandemia, o patrocínio chegou a ser suspenso. Entretanto, termo de distrato de convênio com os dois principais clubes de futebol da Capital, atendendo orientação do Ministério Público Federal e Ministério Público do Estado do Ceará, foi publicado no Diário Oficial do Município do último dia 5.

"O presente distrato passa a vigorar entre as partes a partir da assinatura do mesmo, sendo irrevogável e irretratável", diz trecho da publicação no Diário Oficial do Município.

EXTRA - ENTENDA A VOLTA DO FUTEBOL CEARENSE EM 7 PONTOS: OUÇA O NOVO EPISÓDIO DO FUTCAST

Listen to "#97 - Volta do futebol cearense em 7 pontos" on Spreaker.