PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Torcedores do Fortaleza pedem saída de presidente do Conselho de Ética por causa de homofobia

Conselho Deliberativo do Fortaleza decidiu instaurar inquérito contra presidente do Conselho de Ética após requerimento assinado por 315 sócios-torcedores

21:00 | 05/06/2020
Fachada da sede do Fortaleza, no Pici, em que é localizado o estádio Alcides Santos  (Foto: ALEX GOMES)
Fachada da sede do Fortaleza, no Pici, em que é localizado o estádio Alcides Santos (Foto: ALEX GOMES)

O Conselho Deliberativo do Fortaleza instaurou processo disciplinar nesta sexta-feira, 5, contra o presidente do Conselho de Ética e Disciplina do clube, Advíncula Nobre. O objetivo é apurar suposta conduta praticada em violação ao Estatuto Social e ao Código de Ética e Disciplina da agremiação.

A decisão do Conselho atende requerimento assinado por 315 sócios-torcedores pela destituição de Advíncula do cargo. A ação é motivada pela postagem do presidente do Conselho de Ética, nas redes sociais, de mensagem com teor homofóbico, no dia 2 de junho.

Advíncula postou em seu perfil no Facebook uma foto no qual aparece o apresentador Cartolouco dando um selinho em outro homem, com a seguinte frase: "Essa é a esquerda! Quem quiser seja homossexual, mas não publicamente. Isto é um atentado violento ao pudor".

Em votação entre os conselheiros, foi decidido a instauração após quatro votos a favor e um contra. O prazo para conclusão do processo é de 30 dias, e o julgamento final será realizado pelo Pleno do Conselho Deliberativo.

Após repercussão negativa da postagem nas redes sociais, Advíncula se posicionou no Facebook. "Como não era minha intenção ofender a quem quer que seja apaguei a postagem, que não foi muito feliz e peço desculpas a quem porventura se sentiu ofendido!"

O presidente do Tricolor, Marcelo Paz, chegou a se posicionar nas redes sociais contra a homofobia e explicou que as opiniões emitidas por Advíncula não se estendiam para a instituição Fortaleza ou para a diretoria executiva do clube.

O dirigente revelou ainda que, em conversa particular, Advíncula disse estar arrependido.

"Todas as pautas que promovam justiça social e a equidade têm o meu apoio pessoal e do Fortaleza que, por diversas vezes, se posicionou, defendeu e até mesmo quebrou o silêncio - caminho 'mais fácil' escolhido por aqueles que não querem lidar com o contraditório. [...] Por isso, discordo da postura do senhor Advíncula, que emitiu um posicionamento pessoal em suas redes sociais e não representa em nenhuma hipótese um grupo ou mesmo a nossa instituição", publicou Marcelo Paz em rede social.