PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Confira como será a logística e a agenda do Fortaleza na véspera do jogo contra o Independiente

Em áudio divulgado pela assessoria do Leão, o vice-presidente do clube fala sobre os regulamentos que devem ser seguidos, além da venda de ingressos na Argentina

12:02 | 12/02/2020
Atletas embarcaram na noite de terça, 11
Atletas embarcaram na noite de terça, 11 (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

Enquanto os torcedores do Fortaleza andam conhecendo as ruas de Buenos Aires e Avellaneda, a diretoria tricolor organiza todas as logísticas necessárias para a partida contra o Independiente, que será na quinta-feira, 13, às 21h30min, no Estádio Libertadores de América. Além de viabilizar os treinamentos no campo de outros clubes da capital argentina, o confronto da Copa Sul-Americana exige cumprir alguns regulamentos da Conmebol, entidade que organiza o futebol da América do Sul.

Na tarde desta quarta-feira, 12, o Fortaleza treina no estádio Nuevo Gasómetro, do San Lorenzo, em Buenos Aires, a partir das 17 horas. As atividades serão fechadas, como também acontece na capital cearense. Antes do treino, às 15 horas, o zagueiro Quintero e o atacante Osvaldo vão conceder entrevista coletiva no Hotel Intercontinental.

Em áudio divulgado pela assessoria do Leão, o vice-presidente do clube, Marcelo Desidério, falou sobre uma reunião que acontece nesta quinta-feira, 12, para acertar os detalhes da realização do jogo: “Tem que ser feita uma reunião no estádio, coordenada pelo oficial de segurança da Conmebol, o oficial de segurança designado pelo clube e todos os órgãos de segurança. A reunião tem necessariamente que ser realizada no local do jogo, às 11 horas, onde vão ser tratados os detalhes técnicos em relação à partida”, explicou.

Segundo o dirigente, o Fortaleza vendeu 2100 dos 3 mil ingressos que tinha para vender na capital cearense. A procura por bilhetes fez a Conmebol abrir uma “exceção regulamentar” para autorizar as vendas no dia do jogo. A comercialização será feita em uma bilheteria específica do estádio, a partir das 18 horas. Como o Leão não tem rivalidade com o Independiente, foi mais fácil de convencer a entidade a fazer a liberação.

Por fim, o vice-presidente fez uma rápida avaliação do adversário: “(O Independiente) vem duro, vem ferido, porque perdeu o clássico contra o Racing no domingo passado. A gente sabe que clássico deixa sua feridas seja onde for, num campeonato intermunicipal ou internacional”. “O adversário que já era duro vai ser tornar mais duro ainda, mas temos a consciência de que temos um elenco competitivo, uma comissão técnica qualificada, e com certeza uma grande quantidade de torcedores empurrando nas arquibancadas”, finaliza.