Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Fortaleza trabalha para anunciar reforços e renovações até sexta, segundo diretor de futebol

Mercado da bola do Leão tem sido sigiloso, mas diretoria trabalha nos bastidores para oficializar contratações e renovações nesta semana
12:30 | Dez. 30, 2019
Autor - Vinícius França
Foto do autor
- Vinícius França Repórter de Esportes do O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Sigiloso no mercado da bola, o Fortaleza vem deixando uma interrogação na cabeça do torcedor sobre como seus dirigentes andam trabalhando nos bastidores do futebol. Até a manhã desta segunda-feira, 30, o tricolor ainda não oficializou nenhuma contratação ou renovação além da permanência do técnico Rogério Ceni, mas isso deve mudar até o fim desta semana.

Em contato com Esportes O POVO, o diretor de futebol do Leão, Daniel de Paula Pessoa, afirmou que o clube deve anunciar nomes até a próxima sexta-feira, 3, entre contratações e renovações. O cartola não disse quantos jogadores serão anunciados, mas afirmou que alguns atletas que encerram seus vínculos neste fim de ano ainda estão sendo estudados por Ceni.

Daniel confirmou que o Fortaleza busca cerca de cinco a seis jogadores no mercado, mas que nem todos devem ser oficializados nos próximos dias: “Se, porventura, der pra resolver os seis nomes até o final da semana, ótimo. Se não der, a gente vai trabalhar em cima da possibilidade e das negociações”.

No domingo, 29, a reportagem apurou que o Leão negocia a vinda do atacante Wellington Silva, que pertence ao Fluminense e está no Internacional. O dirigente tricolor se esquivou sobre a negociação, mas não negou que ela pode estar em curso no Pici: “Com relação à minha parte, eu não tive nenhum contato com nenhum representante do Wellington Silva”, alegou.

A reapresentação do Fortaleza está prevista para o dia 8 de janeiro, mas a data ainda não é oficial. Em 2020, o clube terá pela frente as disputas do Campeonato Cearense, Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Copa Sul-Americana e Brasileirão.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Emprestado pelo Palmeiras, Borja acerta com o Grêmio até o fim de 2022

Mercado da bola
16:10 | Ago. 05, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O Grêmio oficializou a contratação de Miguel Borja nesta quinta-feira. O atleta de 28 anos assinou um vínculo até dezembro de 2022, por empréstimo. O colombiano pertence ao Palmeiras e estava emprestado ao Junior de Barranquilla.

Borja chegou a Porto Alegre na noite da última terça-feira junto de familiares e seu empresário. Na quarta, realizou exames médicos e foi apresentado ao clube.

O jogador começou sua carreira no Deportivo Cali, em 2011, mas ganhou notoriedade pelo Atlético Nacional, em 2016, quando foi eleito o melhor jogador da América. Suas boas atuações renderam a convocação para fazer parte do elenco da Colômbia que disputou as Olimpíadas realizadas no Rio de Janeiro e, mais tarde, a seleção colombiana principal na Copa do Mundo 2018.

Borja agradeceu à diretoria do Grêmio pela oportunidade e ao Felipão por acreditar no seu potencial. Sobre a situação na tabela do Brasileiro, o atacante disse que o clube tem elenco para “virar” a situação que vive no momento.

"Felipão me ligou, eu liguei também. Eu falei que estava agradecido por ele acreditar em mim. O Felipão já sabe minhas características, o que consigo fazer cada jogo. Seguramente preciso movimentar e fazer gol”, disse o jogador.

"Quando me procuraram, eu sabia que o Grêmio tem muita história. Acho que tem elenco para virar tudo que temos agora, não podemos esquecer da história do clube. Muitos jogadores querem vir, não importa a tabela. Só temos que seguir trabalhando e seguro de que vamos virar isso aí", declarou Borja.

Após chegar ao Palmeiras ainda jovem, em 2017, Miguel Borja disse que está seguro para os próximos compromissos e pronto para fazer história com a camisa do Grêmio. “Estou pronto e seguro. Quando cheguei no Palmeiras tinha apenas 23 anos, agora estou mais maduro. Muitas coisas aconteceram na minha vida que me ajudaram a melhorar. Jogo a jogo tem que responder dentro de campo”

Após clubes da Espanha, Argentina e até da Turquia despertarem interesse, o jogador comentou que era um sonho jogar no Tricolor Gaúcho e não deixou a chance escapar.

“Procuraram meu empresário muitos clubes da América e da Europa. Quando ele me falou do Grêmio, falei “Bora”. Não só agora, faz uns dois, três anos que falei para ele que gostaria de jogar no Grêmio. É um clube que tem 3 Libertadores. Estar aqui no Grêmio é um sonho que eu tinha no meu coração”, finalizou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ronald vê condições do Fortaleza vencer o Palmeiras fora de casa, mas diz que empate "não é tão ruim"

Projeção
15:48 | Ago. 05, 2021
Autor Brenno Rebouças
Foto do autor
Brenno Rebouças Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O Fortaleza tem uma missão difícil no sábado. Ninguém conseguiu vencer o Palmeiras no Allianz Parque na atual Série A do Brasileiro, da qual o Verdão é líder. E como se isso já não fosse desafiador o bastante, há ainda o fato do Tricolor não vencer o Porco como visitante desde 2005.

O volante Ronald, do Fortaleza, porém, lembrou que nesta mesma edição do Campeonato Brasileiro o Leão já quebrou um tabu contra uma equipe paulista jogando fora de casa. “Eu disse no jogo contra o São Paulo que nós estávamos prontos para fazer história e o grupo está preparado para, novamente, conquistar uma vitória fora de casa diante de uma equipe tão grande quanto o Palmeiras", afirmou, em entrevista coletiva.

Ronald se referiu ao fato do Fortaleza ter batido o São Paulo pela primeira vez na história no Morumbi, no jogo da 12ª rodada. Há, no entanto, diferenças entre os dois adversários. O tricolor paulista fazia uma campanha bem irregular e era o 14º — hoje piorou, é o 17º — e já havia perdido no Morumbi. O Verdão, ao contrário, tem a melhor campanha da Série A e está invicto em casa.

É por isso que o volante do Leão reconhece que, apesar de buscar a vitória, o Fortaleza não se sentirá fracassado se roubar somente um ponto no Allianz Parque. “A gente sempre joga para ganhar, sempre buscando o melhor resultado, mas claro, um empate contra o Palmeiras não é tão ruim. Mas vamos em busca da vitória para conseguir nossos objetivos", garante.

Titular no jogo de volta contra o CRB, pela Copa do Brasil, Ronald diz não saber se vai manter o status para sábado. “Isso aí, deixo para o professor (Vojvoda), que vai analisar o time do Palmeiras e, dentro das características que ele quer para o jogo, vai escalar o time. Tem sido assim até hoje. Todos precisam estar preparados”, disse.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Em meio a movimento cearense, Flamengo consegue liminar para ter público na Série A

Volta da torcida
00:30 | Ago. 05, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Clube brasileiro mais ativo no movimento pelo retorno do público aos estádios de futebol em meio à pandemia de Covid-19, o Flamengo-RJ deu mais um passo ontem e teve êxito: o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu liminar que permite a presença de torcedores em jogos do clube como mandante nas competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que replicou em nota oficial.

O êxito (parcial) do Rubro-Negro ocorre em meio à mobilização dos clubes cearenses pela volta da torcida à Arena Castelão. Ceará, Fortaleza e Federação Cearense de Futebol (FCF) encaminharam protocolo ao Governo do Estado que solicita a liberação de 40% de público no Gigante da Boa Vista, conforme antecipou O POVO. Os requisitos seriam imunização completa pela vacina — duas doses ou dose única, no caso da Janssen — ou teste PCR para Covid-19 em até 48 horas antes do jogo.

No caso do clube carioca, o presidente da Corte, Otávio Noronha, deferiu a liminar desde que se respeite "a presença máxima estabelecida" e "cumpridas todas exigências da Secretaria de Saúde e Autoridades Sanitárias locais". A Prefeitura do Rio de Janeiro já havia liberado 10% de público nas finais da Copa Libertadores, em janeiro, e da Copa América, em julho.

Ainda sem aval para receber torcedores no Maracanã, o Flamengo-RJ recorreu a Brasília em jogos da Libertadores — a Conmebol autorizou partidas com público. No mês passado, recebeu cerca de 6 mil torcedores diante do Defensa y Justicia, da Argentina, pelas oitavas de final. No próximo dia 18, atuará novamente no Mané Garrincha, contra o Olímpia, do Paraguai, e poderá ter até 20 mil pessoas nas arquibancadas.

Ao contrário da entidade sul-americana, a CBF ainda não liberou o retorno de torcedores nas competições nacionais — apesar de planejar fazê-lo a partir das quartas de final da Copa do Brasil. Após a liminar favorável ao Flamengo-RJ, a entidade afirmou que o pedido e a decisão "contrariam deliberação tomada pelos clubes em reunião do Conselho Técnico da Série A", na qual se "vedou a presença de público nos estádios até nova apreciação do assunto".

A CBF pondera que a nova discussão com as agremiações "ocorreria com a melhora dos índices epidemiológicos nas cidades-sede dos clubes participantes e desde que aprovado pelas autoridades sanitárias locais, em quantidade que garantisse a manutenção do equilíbrio técnico da competição".

Por fim, a Confederação destaca que a comissão médica formada em 2020 "desenvolveu protocolo específico para o retorno do público aos estádios, com projeto piloto a ser implantado a partir das quartas de final da Copa do Brasil" e que "qualquer partida realizada com público em desconformidade com tal planejamento inspira grande preocupação".

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Vinte anos depois, Fortaleza está de volta às quartas de final da Copa do Brasil

Opinião
00:30 | Ago. 05, 2021
Autor Alan Neto
Foto do autor
Alan Neto Autor
Ver perfil do autor
Tipo Opinião

- ATÉ parecia crônica anunciada a vitória do Fortaleza (1 a 0) sobre o CRB, ontem à tarde, dentro do Rei Pelé, apesar de na casa do clube alagoano. E daí? Os motivos foram vários. O principal deles — o Tricolor venceu porque tem melhor time. CRB perdeu porque tem suas várias limitações. Pra terminar, em nenhum momento Tricolor se viu ameaçado pelo adversário.

- MÁXIMO que se pode dizer do clube alagoano é de que foi um adversário difícil, que vendeu caro a derrota, outros tantos bordões bobocas criados pela mente fértil dos que fazem o futebol. Se isso servir como consolo, o CRB pode ficar à vontade pra minimizar a despedida melancólica da Copa do Brasil. No caso aí por ter atuado dentro de casa, que hoje, sem público, não influi, nem contribui.

BAGAGEM DE VANTAGENS

- TRICOLOR com a primeira vitória construída no Castelão, já saiu daqui com uma bagagem de vantagens. Uma delas, e talvez a principal, a de que até o empate lhe serviria pra continuar na competição. Tem mais uma — mesmo que perdesse por 1 a 0 ainda assim a decisão iria para os pênaltis. Pra culminar, time por time, o Fortaleza foi melhor. E isso resume a ópera.

- GOL da vitória, marcado por Wellington Paulista, nos acréscimos do primeiro tempo, definiu a questão. Menos que seja um craque, não é, contudo nasceu com o faro incrível de achar com facilidade o caminho das redes. Quando os demais tornam o simples difícil, o WP consegue fazer o difícil da forma mais simples. Esta a vantagem de quem nasceu com a estrela de artilheiro pregada na testa.

- NENHUMA surpresa se ele sempre foi assim por onde passou, mesmo já beirando os 40, continua balançando as redes sem tanta dificuldade. Tem motivo pra explicar? Pinço do inesquecível Amilton Melo, quando determinada ocasião perguntei-lhe por qual razão Marciano, que não era craque, sim goleador, balançava tanto as redes.

MAPA DA MINA

- PRONTA resposta do grande Amilton — "Ele tem um senso de colocação incrível dentro da área. Não chega atrasado, nem adiantado, um segundo por onde a bola vai passar. Está sempre ali na hora certa, no momento certo, aí é só empurrar pras redes. Assim como há jogadores que estão sempre chegando atrasado ou adiantado."

- WELLINGTON Paulista tem este dom que Marciano tinha. Não é de fazer gols bonitos, nem de jogadas de efeito. Mas conhece o mapa da mina. Some-se ainda o fato de saber cobrar pênaltis muito bem. Raramente perde um. Se continuar assim, parece que sim, dobrará a casa dos 40. Como se cuida muito, o físico ajuda. Terá sempre lugar garantido pra ele em qualquer time.

DUAS DÉCADAS

- COM a vitória sobre o CRB, o Fortaleza pula pra próxima fase, a quinta, da Copa do Brasil e vai atravessando mares. Isso posto, mais cotas polpudas à vista. Com a vitória de ontem, embolsou perto de R$ 4 milhões aliviando suas finanças. Na próxima, a cota dá um salto maior nos cofres.

- ATENTEM, agora, para a coincidência. A campanha deste ano se iguala a de 2001, aquele time inesquecível formado pelo grande Ferdinando Teixeira, técnico que fez história no Pici. Já se passaram 20 anos, logo, duas décadas, incluindo-se entre as oito melhores equipes desta Copa do Brasil. Que torcedor tricolor imaginou chegasse a tanto?

- DIVERSOS fatores, somados uns aos outros, tornaram tudo isso em realidade, apesar de ninguém fazer qualquer previsão. Em futebol, quem se arrisca a fazer previsões entra solenemente pelo cano. O argentino Vojvoda terá sido, então, o maior responsável por toda essa transformação? Uma delas, mas não a principal.

DESTAQUES

- HÁ jogadores que têm se destacado de forma especial, caso de Tinga, outra vez a maior figura em campo, como tinha sido da vez anterior. A volta de Boeck ao gol redimiu Juan Pablo de uma mancada homérica que foi aquela de substitui-lo por Felipe Alves no clássico com o Ceará. Tomou dois frangos, facilitando a vitória alvinegra. Erro corrigido, Boeck de volta à meta, tudo se normalizou ali atrás. Ronald, escalado pra fazer o papel de meia de criação, foi outro achado de Vodjova. Ronald joga bem onde for escalado.

TRIVIAL

- ENFIM, Fortaleza fez o trivial imposto pelo treinador argentino, dentro de um 3-5-2, pressupõe-se ser um modelo cauteloso e não é, pois todos todos atuam de forma intensa, perseguindo o gol. Tricolor tinha todas as razões do mundo pra aplicar o elixir da cautela, mas preferiu atuar como sempre o fez, dentro ou fora de casa.

A DIFERENÇA

- BEM verdade ter sido ajudado pela limitação do CRB, que se não mudou sua forma de atuar, mesmo precisando vencer por qualquer placar, isso é problema de técnico competente ou não. Eis a diferença entre um e o outro. Uma enorme diferença, completaria. Em futebol, como na vida, os competentes se estabelecem. Os incompetentes batem palmas.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Fortaleza elimina CRB com tranquilidade e avança às quartas de final da Copa do Brasil

Classificado
00:30 | Ago. 05, 2021
Autor Brenno Rebouças
Foto do autor
Brenno Rebouças Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A sessão da tarde de ontem dos tricolores não teve suspense nem drama. Com a classificação tranquila do Fortaleza sobre o CRB-AL às quartas de final da Copa do Brasil, os torcedores do Leão estiveram sorridentes, tal qual quem assiste um final feliz.

A aventura no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), não teve tanta ação, mas o Tricolor conseguiu sair de campo com mais uma vitória, dessa vez por 1 a 0. O herói da película foi, mais uma vez, Wellington Paulista, que chegou ao 11º gol na temporada, se igualando a David e Robson na disputa pela artilharia do clube em 2021 e se tornando o principal goleador do Leão na Copa do Brasil, com cinco tentos marcados.

Com o resultado, o Fortaleza conseguiu um remake de sua melhor campanha na história do torneio. Em 2001, o time também chegou entre as oito melhores equipes da Copa do Brasil. A missão agora será superar esta marca. A obra também rendeu bem nas "bilhaterias". A vaga vale R$ 3,45 milhões aos cofres tricolores.

Sobre o jogo da volta contra o CRB, especificamente, foi menos complicado do que se esperava. Mesmo precisando do resultado por ter perdido a ida por 2 a 1, no Castelão, o Alvirrubro não se atirou tanto quanto imaginavam os jogadores do Fortaleza, mas também não se pode tirar o mérito da boa atuação defensiva do Leão, que iniciou com três volantes de origem e conseguiu 19 desarmes e 36 rebatidas.

As chances do CRB foram escassas. Na única finalização certa, de Careca, Marcelo Boeck cresceu para cima do adversário e salvou. Bressan também levou perigo em um chute cruzado, da entrada da área, após Crispim escorregar e dar espaço para a conclusão, mas a bola foi para fora. Os dois lances foram no primeiro tempo. Na etapa final, o único momento perigoso do Galo foi uma cabeçada contra de Tinga que fez a bola explodir no travessão, já aos 48.

O Fortaleza controlou o jogo todo e não precisou jogar tudo que podia para isso. Em vários momentos, inclusive, o tricolor parecia apenas "cozinhar" o Galo, já que tinha uma vantagem em mãos. Não era necessário arriscar, mas quando via espaço, o time não abdicava de atacar.

Ronald e Éderson experimentaram de fora da área, Tinga tentou cabeçada em rebote e Crispim teve chute travado pela zaga no primeiro tempo, até que aos 47 minutos, Pikachu recebeu bola de David na grande área, pela direita, e rolou para o meio, onde estava Wellington Paulista, que completou, de primeira, para o gol.

No segundo tempo o Leão teve até chances mais claras. Obrigado a sair para o jogo, mesmo sem conseguir grandes feitos, o CRB deu um pouco mais de espaço e Wellington Paulista teve oportunidade de chutar no começo da grande área e acertou uma cabeçada. Felipe e Titi ainda tentaram finalizações de primeira em dois rebotes no mesmo lance; o zagueiro ainda desviou bola pela alto na primeira trave após escanteio. Diogo Silva pegou a maioria e o restante foi para fora.

A chance do segundo gol mesmo veio já aos 46 minutos da etapa final. Vargas, que saiu do banco, puxou contra-ataque e deixou Pikachu na cara do gol, pela direita. O ala preferiu cruzar a chutar no gol e Robson, que também havia entrado na etapa final, chutou em cima de Guilherme Romão. No rebote, já no chão, deu um toquinho de cabeça, a bola pegou na cabeça do adversário e Diogo Silva já estava posicionado para fazer a defesa.

O Tricolor agora aguarda o sorteio, amanhã, para conhecer o adversário que enfrentará nas quartas de final da Copa do Brasil. 

CRB 0 x 1 Fortaleza

CRB-AL
4-4-2: Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Caetano, Guilherme Romão; Marthã, Jean Patrick (Jabotá), Bressan (Ewandro), Diego Torres (Calyson); Jajá (Erick), Careca (Jr Brandão). Técnico: Allan Aal

Fortaleza
3-5-2: Marcelo Boeck; Tinga, Jackson, Titi; Yago Pikachu, Felipe (M. Vargas), Ronald, Éderson (Jussa), Lucas Crispim (Bruno Melo); David (Robson), Wellington Paulista (Osvaldo). Técnico: Juan Pablo Vojvoda

Local: estádio Rei Pelé, em Maceió-AL
Data: 4/8/2021
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio-DF
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade-DF e José Reinaldo Júnior-DF
VAR: Héber Roberto Lopes-SC
Cartões amarelos: Diego Torres, Marthã (CRB) Éderson, Felipe (FOR)
Gol: 47min/1T - Wellington Paulista 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags