PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Confira a seleção da década do Fortaleza, de 2010 até 2019, eleita pelo O POVO e pela torcida

No período, Fortaleza conquistou os acessos para as Séries B e A, disputou a primeira divisão uma vez e venceu três títulos estaduais, a Copa do Nordeste e a Série B

09:21 | 27/12/2019
Nos Anos 2010, Fortaleza conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B, o maior título de sua história centenária
Nos Anos 2010, Fortaleza conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B, o maior título de sua história centenária (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Os Anos 2010 não começaram bem para o Fortaleza. Em sua primeira temporada na Série C depois de mais de dez anos, talvez poucos esperassem que o clube ficaria na mesma divisão por tanto tempo. Mesmo acumulando fracassos seguidos nos mata-matas de acesso, o Leão conquistou títulos locais e plantou a semente de um crescimento estrutural que daria muitos resultados pouco tempo depois. Campeão cearense em 2015 e em 2016, o tricolor enfim subiria para a segunda divisão em 2017, logo em sua pior campanha na fase de grupos. O êxtase de escapar do calvário logo ficaria ainda maior, mas por outros motivos.

No fim daquela temporada, o Fortaleza contratou Rogério Ceni e deu início a uma das eras mais vitoriosas da sua história. Com seu novo treinador, subiu para a Série A, venceu a Série B, a Copa do Nordeste, o Campeonato Cearense e se classificou de forma inédita para a Sul-Americana, sua primeira competição internacional oficial.

Em uma década de contrastes tão fortes, muitos personagens ficam marcados, entre jogadores, treinadores e dirigentes. Os atletas mais importantes da trajetória tricolor foram eleitos para compor a Seleção da Década, de 2010 a 2019. O POVO fez uma votação entre seus jornalistas do núcleo de Esportes para escolher os melhores jogadores que passaram pelo clube nesse período. Além disso, cinco torcedores foram selecionados para votarem a Seleção da Torcida, que também acompanhou o Leão de perto ao longo de todos esses anos.

Critério: A Seleção foi eleita no esquema tático 4-3-3 (dois zagueiros, dois laterais, dois volantes, um meia e três atacantes). Os jogadores mais votados para cada posição foram os escolhidos. Cada participante também indicou um técnico para comandar o time de estrelas do Fortaleza. Em caso de empate no número de votos, ganha o atleta com mais jogos pelo clube.

Seleção do O Povo:

Goleiro: Marcelo Boeck (2017-) – 5 votos

Marcelo Boeck foi eleito para a Seleção com 5 votos
Marcelo Boeck foi eleito para a Seleção com 5 votos (Foto: Gustavo Simão/O POVO)

O Fortaleza representou uma ressurreição para Marcelo Boeck. E ele foi um dos  jogadores que simbolizaram a mesma coisa para o clube. Depois de escapar do acidente aéreo que vitimou quase o time inteiro da Chapecoense, ao não ser relacionado para a final da Sul-Americana, o gaúcho chegou ao Leão já meio veterano, aos 31 anos. Talvez não imaginasse a importância que teria ao ser um pilar do tricolor no acesso à Série B. Com defesas espetaculares e uma identificação enorme com o torcedor, Boeck também se destacou na campanha dos títulos inéditos da Segundona nacional e da Copa do Nordeste. Hoje, é capitão do time mesmo no banco de reservas, sendo ovacionado pelas arquibancadas do Castelão sempre que entra no jogo. É o maior ídolo da história recente do Fortaleza.

Títulos e conquistas: acesso à Série B (2017), acesso à Série A (2018), Série B (2018), Campeonato Cearense (2019), Copa do Nordeste (2019), classificação à Sul-Americana (2019)

Lateral-direito: Tinga (2015, 2018-) – 7 votos

Tinga foi eleito para a Seleção com 7 votos
Tinga foi eleito para a Seleção com 7 votos (Foto: Fabio Lima)

Contratado sob empréstimo do Grêmio em 2015, Tinga não demorou para deixar seu nome marcado na história do Fortaleza. Foi dele que partiu a assistência para o gol de Cassiano, aos 47 minutos do segundo tempo, que deu ao Fortaleza o título do Campeonato Cearense de 2015 e evitou o penta do Ceará. Na Série C, o lateral-direito não conseguiu o acesso, mas voltaria ao Leão em 2018 para a conquista inédita da Série B, marcando o primeiro gol da equipe na competição após nove anos. Mesmo criticado muitas vezes, Tinga foi ganhando o respeito da torcida aos poucos e hoje é considerado por muitos como um jogador importante, presente em momentos marcantes dos últimos anos do clube. Foi eleito para a seleção por unanimidade, tanto por O POVO quanto pela torcida.

Títulos e conquistas: Campeonato Cearense (2015 e 2019), acesso à Série A (2018), Série B (2018), Copa do Nordeste (2019) e classificação à Sul-Americana (2019)

Zagueiro: Juan Quintero (2019) – 6 votos

Juan Quintero foi eleito para a Seleção com 6 votos
Juan Quintero foi eleito para a Seleção com 6 votos (Foto: Fabio Lima)

Quintero disputou pouco mais de 50 jogos pelo Fortaleza, mas já foi lembrado por quase todos os votantes para compor a seleção tricolor da década. Mesmo com apenas uma temporada, o colombiano foi um dos símbolos de liderança da equipe na Série A. De estilo aguerrido, o zagueiro foi titular absoluto do Leão em 2019, perdendo apenas um jogo na campanha histórica no Brasileirão que culminou na classificação inédita para a Sul-Americana. Campeão cearense e da Copa do Nordeste, atuou ao lado de três companheiros de zaga nesta temporada e sempre se manteve firme na defesa tricolor.

Títulos e conquistas: Campeonato Cearense (2019), Copa do Nordeste (2019) e classificação à Sul-Americana (2019)

Zagueiro: Lima (2014-2016) – 3 votos

Lima foi eleito para a Seleção com 3 votos
Lima foi eleito para a Seleção com 3 votos (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Lima foi um dos jogadores mais presentes em campo pelo Fortaleza durante os anos de Série C. Assim como o volante Corrêa, era uma das referências de liderança dentro de campo que nunca conseguiram o acesso para a Segundona. O zagueiro parou três vezes nos mata-matas, mas apesar das eliminações, era um dos atletas mais poupados pela torcida por conta da sua qualidade e compromisso. Regular e com bom nível de atuação em boa parte dos seus jogos, Lima vestiu a camisa tricolor mais de 70 vezes, marcando dez gols e conquistando dois títulos.

Títulos e conquistas: Campeonato Cearense (2015 e 2016)

Lateral-esquerdo: Bruno Melo (2013, 2015-) – 5 votos

Bruno Melo foi eleito para a Seleção com 5 votos
Bruno Melo foi eleito para a Seleção com 5 votos (Foto: (Divulgação/Fortaleza))

Se você fosse elencar os jogos mais importantes da história recente do Fortaleza, Bruno Melo marcou gol em pelo menos três deles. Cearense natural de Paracuru, o lateral-esquerdo saiu das categorias de base do Fortaleza para carimbar seu nome na história do clube em várias oportunidades. Na vitória sobre o Tupi, que ajudou a encaminhar o acesso para a Série B, Bruno Melo marcou gol. Na vitória sobre o Atlético-GO, que confirmou o acesso à Série A, Bruno Melo marcou gol. E no jogo que classificou o Leão de forma inédita para a Sul-Americana, um triunfo sobre o Goiás no Serra Dourada, Bruno Melo marcou gol. Boa parte dos grandes feitos recentes do Fortaleza passam pelos pés do jogador. E o fato de ser cria do Pici aumenta ainda mais sua identificação com a torcida.

Títulos e conquistas: Campeonato Cearense (2015, 2016 e 2019), acesso à Série B (2017), acesso à Série A (2018), Série B (2018), Copa do Nordeste (2019), classificação para a Sul-Americana (2019)

Volante: Felipe (2015-) – 6 votos

Felipe foi eleito para a Seleção com 6 votos
Felipe foi eleito para a Seleção com 6 votos (Foto: Fabio Lima)

Destaque do Maranguape no Cearense de 2015, Felipe foi contratado pelo Fortaleza logo após o estadual, mas demorou para encontrar seu lugar no time. Quando agarrou a oportunidade de ser titular em 2016, como lateral-direito, não largou mais. Polivalente, tinha qualidade para dar passes verticais e começar jogadas, além de desarmar muito bem seus adversários. Fez gol na classificação histórica sobre o Flamengo na Copa do Brasil, mas não conseguiu o acesso à Série B no fim do ano. Na temporada seguinte, continuou titular absoluto, posição que mantém até hoje, com Rogério Ceni. Mesmo começando a Segundona de 2018 no banco, voltou ao time principal jogando como volante e foi eleito um dos melhores meio-campistas da competição.

Títulos e conquistas: Campeonato Cearense (2016 e 2019), acesso à Série B (2017), acesso à Série A (2018), Série B (2018), Copa do Nordeste (2019), classificação para a Sul-Americana (2019)

Volante: Corrêa (2014-2016) – 6 votos

Corrêa foi eleito para a Seleção com 6 votos
Corrêa foi eleito para a Seleção com 6 votos (Foto: Divulgação/Fortaleza EC)

Corrêa foi uma das maiores referências da torcida do Fortaleza durante os anos difíceis de Série C. Veterano, o volante chegou ao clube em 2014, com a missão de subir para a segunda divisão. Fez mais do que isso: tornou-se um líder, um posto que ele não perderia independente do que acontecesse dentro de campo. Mesmo parando nas quartas de final três vezes seguidas, perdendo o acesso para Macaé, Brasil de Pelotas e Juventude, Corrêa nunca foi um dos jogadores mais criticados pelas arquibancadas. Assumia a frente do elenco e não deixava de aparecer nos momentos difíceis. Deixou o Leão sem ter cumprido sua missão, mas costuma lembrar do clube nas redes sociais em datas especiais e ainda é muito querido pelo torcedor tricolor.

Títulos e conquistas: Campeonato Cearense (2015 e 2016)

Meia: Dodô (2019) – 2 votos

Dodô foi eleito para a Seleção com 2 votos
Dodô foi eleito para a Seleção com 2 votos (Foto: Júlio Caesar/O POVO)

Dodô foi uma das principais referências técnicas de um dos títulos mais importantes da história do Fortaleza. Atuando centralizado, o meia construída jogadas com lançamentos precisos e bons cruzamentos na bola parada. Jogou 35 partidas na campanha da conquista inédita da Série B, marcando quatro gols e dando várias assistências. Voltou ao Atlético-MG após o fim do seu empréstimo, mas retornou ao Leão para ser campeão cearense e da Copa do Nordeste. Participou das primeiras rodadas do Brasileirão, mas deixou o clube novamente em junho, emprestado novamente pelo Galo, dessa vez para o Khorfakkan, dos Emirados Árabes Unidos

Títulos e conquistas: acesso à Série A (2018), Série B (2018), Campeonato Cearense (2019) e Copa do Nordeste (2019)

Atacante: Edinho (2013-2014, 2018, 2019) – 6 votos

Edinho foi eleito para a Seleção com 6 votos
Edinho foi eleito para a Seleção com 6 votos (Foto: Mateus Dantas)

Natural de Baturité, foi no Pici onde Edinho deu seus primeiros passos como jogador profissional. Formado nas categorias de base do Fortaleza, o ponta rápido e habilidoso surgiu em 2013, mas começou mesmo a ter destaque na temporada seguinte, com seis gols em 22 jogos. Deixou o Leão e rodou por vários clubes até voltar em 2018. Atuando nas primeiras rodadas da Série B, Edinho foi importante para construir os resultados que consolidariam o tricolor na liderança da competição, de onde não sairia mais. Despertou o interesse do Atlético-MG, onde não teve tanto espaço. Foi emprestado ao Fortaleza nesta temporada, quando foi decisivo na final do Campeonato Cearense, em que marcou dois gols. Também foi o autor do primeiro tento do clube na Série A depois de 13 anos longe da elite.

Títulos e conquistas: acesso à Série B (2018), Série B (2018), Campeonato Cearense (2019), Copa do Nordeste (2019) e classificação para a Sul-Americana (2019)

Atacante: Gustavo (2018) – 6 votos

Gustavo foi eleito para a Seleção com 6 votos
Gustavo foi eleito para a Seleção com 6 votos (Foto: Julio Caesar)

Gustavo chegou ao Fortaleza com um apelido que poderia lhe consagrar ou aumentar ainda mais a cobrança da torcida caso seu desempenho fosse ruim. O centroavante não vinha de passagens muito boas em Bahia e Goiás, mas se reencontrou no Pici e fez valer a alcunha de “Gustagol”. Com quatro gols marcados já no seu primeiro jogo com a camisa tricolor, o atacante balançou as redes 30 vezes em 2018. Sofreu com lesões na Série B e acabou ficando para trás na briga pela artilharia da competição, mas sua precisão nas cabeçadas e presença de área ficaram marcadas na lembrança do torcedor que comemorou o título inédito da Segundona. No fim da temporada, se consagrou com o maior goleador do Brasil no ano.

Títulos e conquistas: acesso à Série A (2018) e Série B (2018)

Atacante: Osvaldo (2018, 2019) – 6 votos

Osvaldo foi eleito para a Seleção com 6 votos
Osvaldo foi eleito para a Seleção com 6 votos (Foto: JÚLIO CAESAR)

Mais uma cria das categorias de base do Fortaleza, Osvaldo passou um bom tempo longe do clube que o revelou. Depois de passar por Emirados Árabes Unidos, Portugal e ter boas temporadas por Ceará e São Paulo, chegando até à Seleção Brasileira, o ponta rápido e habilidoso voltou ao Leão em 2018, dez anos depois de ajudar o clube a escapar de um rebaixamento para a Série C. Em sua nova passagem, ficou com o vice-campeonato estadual, mas ajudou a equipe nas primeiras rodadas da Série B antes de partir para o Buriram United, da Tailândia. Seu retorno seria em grande estilo, com a torcida comprando camisas em um campanha pela sua contratação. Com gols, técnica, dribles e regularidade, Osvaldo é uma das referências do atual elenco do Fortaleza.

Títulos e conquistas: acesso à Série A (2018), Série B (2018), Campeonato Cearense (2019), Copa do Nordeste (2019), classificação para a Sul-Americana (2019)

Técnico: Rogério Ceni – 7 votos

Rogério Ceni foi eleito para a Seleção com 7 votos
Rogério Ceni foi eleito para a Seleção com 7 votos (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

É muito difícil pensar em qualquer outro nome que merecesse comandar um time de estrelas do Fortaleza que não seja Rogério Ceni. Nenhum outro treinador conquistou tanto dentro de campo e deixou um legado tão grande fora dele como o ex-goleiro. Quando foi contratado no fim de 2017, logo após o fim do calvário da Série C, talvez nem o torcedor mais otimista imaginasse o que o técnico faria pelo seu clube. Títulos, campanhas históricas, classificação inédita para uma competição internacional, reformas estruturais na sede do Pici e uma nova filosofia de trabalho que transformou a estrutura do Leão para sempre. Ceni não é um candidato fortíssimo apenas para a seleção desta década, mas de toda a história do Fortaleza. Um símbolo do engrandecimento do tricolor nos últimos anos.

Títulos e conquistas: acesso à Série A (2018), Série B (2018), Campeonato Cearense (2019), Copa do Nordeste (2019), classificação para a Sul-Americana (2019)

Votos do O POVO:

Thiago Minhoca, comentarista da rádio O POVO CBN e estatístico

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Lima, Bruno Melo; Corrêa, Felipe, Daniel Sobralense; Osvaldo, Edinho e Gustavo. Técnico: Rogério Ceni

Gerson Barbosa, repórter da rádio O POVO CBN

Marcelo Boeck; Tinga, Lima, Adalberto, Bruno Melo; Corrêa, Felipe, Dodô; Edinho, Osvaldo, Gustavo. Técnico: Rogério Ceni.

Victor Hugo Pinheiro

Marcelo Boeck; Tinga, Adalberto, Quintero, Bruno Melo; Corrêa, Felipe, Juninho; Edinho, Gustavo e Osvaldo. Técnico: Rogério Ceni

Gabriel Lopes

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ciro Sena e Jean Mota; Felipe, Juninho e Edinho; Wellington Paulista, Romarinho e Gustagol. Técnico: Rogério Ceni

Vinícius França

Felipe Alves; Tinga, Quintero, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Corrêa, Dodô; Edinho, Gustavo, Osvaldo. Técnico: Rogério Ceni

Samuel Pimentel

Felipe Alves; Tinga, Quintero, Preto Costa, Jean Mota; Felipe, Corrêa, Marcelinho Paraíba; Edinho, Osvaldo, Welington Paulista. Técnico: Rogério Ceni

Bruno Balacó

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Lima e Bruno Melo; Corrêa, Pio e Éverton; Osvaldo, Edinho e Gustavo. Técnico: Rogério Ceni.

Placar do O POVO:

GOL: Marcelo Boeck (5), Felipe Alves (2)

LD: Tinga (7)

ZAG: Quintero (6), Lima (3), Adalberto (2), Ligger (1), Ciro Sena (1), Preto Costa (1)

LE: Bruno Melo (5), Jean Mota (2)

VOL: Felipe (6), Corrêa (6), Juninho (1), Pio (1)

MEI: Dodô (2), Juninho (1), Jean Mota (1), Edinho (1), Daniel Sobralense (1), Marcelinho Paraíba (1), Everton (1)

ATA: Osvaldo (6), Gustavo (6), Edinho (6), Wellington Paulista (2), Anselmo (1), Romarinho (1)

Seleção da torcida

Dudu Damasceno (Bora Leão)

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Corrêa, Dodô; Edinho, Osvaldo, Gustavo. Técnico: Rogério Ceni

Luca Laprovitera (Bora Leão)

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ligger e Bruno Melo; Felipe, Corrêa e Everton; Edinho, Osvaldo e Gustavo. Técnico: Rogério Ceni

Ricardo Tavares (Bora Leão)

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ligger, Bruno Melo; Corrêa, Felipe, Jean Mota; Osvaldo, Gustavo e Anselmo. Técnico: Rogério Ceni

Emanuel Meireles (Podcast Glória e Tradição)

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Jean Mota, Daniel Sobralense; Romarinho, Gustavo, Osvaldo. Técnico: Rogério Ceni

Taís Lemos (Podcast Glória e Tradição)

Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Jean Mota e Daniel Sobralense; Edinho, Gustavo e Osvaldo. Técnico: Rogério Ceni

Placar da torcida:

GOL: Marcelo Boeck (5)

LD: Tinga (5)

ZAG: Quintero (5), Ligger (5)

LE: Bruno Melo (5)

VOL: Felipe (5), Corrêa (3), Jean Mota (2)

MEI: Daniel Sobralense (2), Everton (1), Dodô (1), Jean Mota (1)

ATA: Gustavo (5), Osvaldo (5), Edinho (3), Romarinho (1), Anselmo (1)

Seleção da torcida: Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Ligger, Bruno Melo; Felipe, Corrêa, Daniel Sobralense (Jean Mota); Edinho, Gustavo, Osvaldo. Técnico: Rogério Ceni