PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Com dois gols de Wellington Paulista, Fortaleza bate Chapecoense por 2 a 0 no Castelão

Apesar de primeiro tempo ruim e melhora da Chapecoense na segunda etapa, Leão vence sem maiores sustos e chega aos 28 pontos na Série A

Brenno Rebouças
22:29 | 09/10/2019
Wellington Paulista chega a 9 gols na Série A do Brasileiro
Wellington Paulista chega a 9 gols na Série A do Brasileiro(Foto: Júlio Caesar/O POVO)

Passou longe de ser a melhor apresentação do Fortaleza na Série A do Brasileiro, mas com o que jogou no Castelão na noite desta quarta-feira, 9, o Tricolor venceu o Chapecoense por 2 a 0 e chegou aos 28 pontos, cinco a mais que o primeiro time da zona de rebaixamento.

Wellington Paulista foi o nome da partida, já que marcou os dois gols, ambos no segundo tempo. O primeiro de pênalti, aos 5 minutos - Romarinho foi derrubado por Gustavo Campanharo na grande área - e o outro aos 35, quando recebeu passe de Felipe e, de frente para o gol, bateu na saída do goleiro.

A Chapecoense tentou dificultar a vida do Leão com marcação ajustada, especialmente na primeira etapa. Na segunda, depois que o Tricolor pulou na frente, a equipe catarinense começou a atacar, principalmente com bolas aéreas, mas na melhor chance que teve, com Locatelli, o goleiro Marcelo Boeck fez defesa difícil.

Foi a segunda vitória do Fortaleza sobre a Chapecoense na competição, o que significa seis pontos diante de um concorrente direto.

O Jogo

o Leão pouco produziu em campo. Muito pela marcação ajustada da Chape no primeiro tempo, que tirou os espaços do ataque tricolor e dificultou a criação de jogadas ofensivas, bem como forçava o erro de passe adversário na saída de bola. Até os 21 minutos apenas Romarinho tinha conseguido chutar no gol — em jogada individual em que finalizou com a perna esquerda.

O Tricolor viria ainda a ter mais duas boas chances no primeiro tempo, com Osvaldo — na trave — e novamente Romarinho, que aproveitou cruzamento e apareceu na pequena área desviando levemente, mas João Ricardo, atento, defendeu.

Na etapa final é possível dizer que o Fortaleza fez "apenas" os gols. Depois de pular à frente com o pênalti convertido aos 5 minutos, Marquinhos Santos, técnico rival, mudou a estratégia e fez a Chapecoense sair para o ataque. O Índio Condá teve 65% de posse de bola e 14 finalizações, contra duas do Leão.

O problema dos visitantes, no entanto, estava na qualidade das conclusões. De 14 chutes, apenas quatro foram à meta e somente dois podem ser considerados grandes chances. Em ambas, a estrela do goleiro Marcelo Boeck brilhou.

Primeiro ele fez duas defesas em sequência em finalizações de Everaldo e Locatelli, arrancando aplausos do torcedor. Depois, já aos 50 minutos, Camilo finalizou, a bola desviou no meio do caminho, tirando Boeck da jogada, mas a trave esquerda salvou.

Com o resultado, o Fortaleza chegou aos 28 pontos, cinco a mais que o primeiro time da zona de rebaixamento — atualmente o Ceará — e ocupa agora a 13ª colocação. O time pode perder ainda uma posição caso o Vasco da Gama-RJ vença o Avaí-SC hoje, na Ressacada, em Florianópolis.

Agora o Tricolor se prepara para o próximo desafio, justamente o Vasco da Gama, no estádio São Januário, no Rio de Janeiro, no domingo, às 16 horas. Para esta partida, Rogério Ceni não contará com o zagueiro Juan Quintero, suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não há certeza de que Jackson ganhe condição de jogo.