PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Fortaleza protocola denúncia no CADE contra valor de cota repassado pela Turner para transmissão de jogos

Tricolor reclama que recebeu R$ 14 milhões a menos que os demais clubes que fecharam acordo que a emissora, que detém a exclusividade dos jogos do Brasileirão em TV fechada.

17:45 | 20/09/2019
No jogo contra o Internacional, na Arena Castelão, o Fortaleza protestou contra a diferença de milhões no valor de cota de TV, ao exibir camisa com o dizer '-14
No jogo contra o Internacional, na Arena Castelão, o Fortaleza protestou contra a diferença de milhões no valor de cota de TV, ao exibir camisa com o dizer '-14"(Foto: Reprodução)

O Fortaleza ainda não digeriu o valor da cota estipulado pela Turner (responsável pelo canal TNT, do mesmo grupo que detém a marca Esporte Interativo) para a transmissão dos jogos da equipe no Brasileirão em TV fechada. Por entender que o valor repassado ao Tricolor fere a lei de defesa da concorrência na negociação com os clubes, a diretoria do Leão protocolou esta semana uma denúncia no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), autarquia vinculada ao Ministério da Justiça e responsável por zelar a livre concorrência.

A queixa do Fortaleza está baseada no fato de o clube receber uma quantia bem inferior a que foi repassada aos demais clubes que fecharam com a Turner (incluindo o Ceará), que embolsaram cada um deles R$ 23 milhões de vota. A cota do Tricolor na negociação foi de R$ 9 milhões, ou seja, R$ 14 milhões a menos que as demais equipes. Em protesto pelo valor diferenciado, os jogadores do Fortaleza entraram em campo no jogo contra o Internacional, pela 15ª rodada do Brasileirão, com uma camisa com o dizer "-14", em alusão à diferença em milhões que o clube alega ter direito. 

Inconformado com os valores, o Fortaleza chegou a abrir conversas com a Turner para rever os valores do contrato, mas, no início de agosto deste ano, o presidente do clube, Marcelo Paz, deu a negociação por encerrado e disparou que o clube se sentiu 'traído'. "As conversas administrativas e amigáveis não existem mais porque eles já disseram que não vão mais mexer (no contrato). Eu só queria ficar igual aos outros, não era nada a mais que ninguém", explicou, decepcionado, o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz. "Se tem sete times contratados , os sete disputam o mesmo campeonato e têm a mesma quantidade de jogos exibidos, não tem porque um não receber o mesmo valor (dos outros)", explicou na época, Marcelo Paz.

O acordo firmado entre Fortaleza e o então Esporte Interativo foi feito em 2016. Na ocasião, o clube recebeu luvas de R$ 3 milhões, que eram interessantes para aquele momento, em que disputavam a Série C do Brasileiro. Ainda que estivesse na terceira divisão, entretanto, o Tricolor foi um dos maiores expoentes do canal quando a Série A não ainda não estava na grade de transmissão, fato que faz o presidente do Leão ter um sentimento de traição.

Recentemente, numa reunião com Palmeiras, Santos, Inter, Bahia, Athletico-PR e Ceará, a Turner decidiu mudar parte do acordo que possui com essas equipes. Do bolo de R$ 140 milhões, pelo menos R$ 70 milhões, seriam distribuídos observando a audiência dos jogos (25%) e o desempenho dos times na competição (25%), portanto, esses valores somente seriam repassado ao fim da Série A. A pedido dos clubes, no entanto, o grupo decidiu antecipar os valores os valores para já e dividir tudo de forma igualitária.

Por sua vez, a Turner já informou à imprensa que não comenta assuntos de contrato.