PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Mudança no comando técnico do Fortaleza traz novas perspectivas para jogadores pouco utilizados

Atletas que tinham pouco espaço com Rogério Ceni podem ter oportunidade com a chegada de Zé Ricardo

16:55 | 12/08/2019
Uruguaio Santiago Romero não jogou nenhuma partida na Série A do Brasileiro
Uruguaio Santiago Romero não jogou nenhuma partida na Série A do Brasileiro (Foto: Mateus Dantas para O POVO em 22/3/2019)

Com a saída de Rogério Ceni, alguns jogadores do atual elenco do Fortaleza podem ganhar mais espaço. Atletas com baixa minutagem, como por exemplo o volante uruguaio Santiago Romero, têm nova perspectiva com a chegada de Zé Ricardo, uma vez que o novo treinador deve avaliar todo o elenco quando chegar ao clube.

No caso específico de Romero, o jogador veio de um grande clube do Uruguai, o Nacional, e acumula três títulos uruguaios e uma taça do Chile na carreira. Veio com boas referências e muito por ter a característica da raça uruguaia, mas jogou apenas 208 minutos na atual temporada, sendo que nenhum deles foi pela Série A do Brasileiro. “El Colo”, como é apelidado, tem participação até em Libertadores e chegou a marcar três vezes no torneio continental (tentos que eliminaram a Chapecoense e o Corinthians das edições 2018 e 2016, respectivamente.

Outro que perdeu espaço no tricolor foi o goleiro Marcelo Boeck. Peça fundamental para dois acessos consecutivos da equipe (da Série C pra Série B e da Série B pra Série A), viu sua titularidade ser entregue por Ceni a Felipe Alves, muito porque o arqueiro que vem do Athletico-PR tem habilidade para jogar com os pés, o que agradava o ex-comandante do Leão. Apesar de ter sido o titular na Copa do Nordeste, que terminou com um título inédito para o Tricolor, Boeck esteve em campo apenas 90 minutos na Série A do Brasileiro.

Também tendo atuado somente em uma partida na série A, o lateral-esquerdo Bruno Melo, que encerrou 2018 como um dos destaques do clube, acabou escanteado nesta temporada. Com sete gols marcados e participação em 30 jogos, o jogador perdeu espaço para Carlinhos, mas além de começar a partida contra o CSA-AL nesta segunda-feira, 12, terá empolgação extra para mostrar todo os seu futebol quando Zé Ricardo chegar.

No meio de campo, é impossível esquecer Derley. Na série A, o jogador disputou apenas 15 minutos da vitória por 2 a 1 contra o Cruzeiro. Na segunda divisão, no ano passado, o jogador disputou 27 jogos, com mais de 1.500 minutos em campo. Um dos fatores que pesou no pouca utilização do volante é o estilo de jogo que Ceni imprimiu no Fortaleza, que não privilegia atletas de marcação.

O clube ainda não confirmou quando Zé Ricardo chega ao CT Ribamar Bezerra para ser apresentado oficialmente, mas ele terá pouco tempo para fazer mudanças já para o jogo de estreia, contra o Internacional, no sábado.

Leonardo Maia ESPECIAL PARA O POVO