PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Turner encerra conversas com o Fortaleza sem alterar contrato: "a gente se sente traído"

Presidente tricolor desabafa sobre negativa da Turner em equiparar o contrato do Leão com os demais clubes que fecharam com o extinto Esporte Interativo

12:52 | 09/08/2019
Marcelo Paz  foi várias vezes a São paulo se reunir com executivos da Turner, mas o grupo não atendeu ao pedido do Fortaleza
Marcelo Paz foi várias vezes a São paulo se reunir com executivos da Turner, mas o grupo não atendeu ao pedido do Fortaleza (Foto: Alex Gomes/O POVO)

Depois de muitas reuniões e conversas com executivos da Turner, a diretoria do Fortaleza ouviu que o contrato que o clube mantém com a emissora até 2024 para transmissão do jogos do Leão na Série A do Brasileiro em TV fechada não será alterado. A decisão é definitiva e o grupo norte-americano (que detém os direitos do extinto canal Esporte Interativo) não quer mais tratar diplomaticamente sobre o assunto.

O Fortaleza solicitava uma equiparação de contrato com os demais clubes que fecharam com a Turner (Palmeiras, Santos, Inter, Bahia, Athletico-PR e Ceará), já que eles possuem um acordo diferente, financeiramente mais vantajoso. Enquanto o tricolor cearense possui uma cota fixa de R$ 9 milhões, as outras seis equipes dividiram R$ 140 milhões de forma igualitária, totalizando R$ 23 milhões para cada um.

"As conversas administrativas e amigáveis não existem mais porque eles já disseram que não vão mais mexer (no contrato). Eu só queria ficar igual aos outros, não era nada a mais que ninguém", explicou, decepcionado, o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz. "Se tem sete times contratados , os sete disputam o mesmo campeonato e têm a mesma quantidade de jogos exibidos, não tem porque um não receber o mesmo valor (dos outros)", completou o dirigente.

O acordo firmado entre Fortaleza e o então Esporte Interativo foi feito em 2016. Na ocasião, o clube recebeu luvas de R$ 3 milhões, que eram interessantes para aquele momento, em que disputavam a Série C do Brasileiro. Ainda que estivesse na terceira divisão, entretanto, o Tricolor foi um dos maiores expoentes do canal quando a Série A não ainda não estava na grade de transmissão, fato que faz o presidente do Leão ter um sentimento de traição.

“A gente se sente traído, porque o Fortaleza foi o grande vetor do Esporte Interativo. Audiências enormes, teve jogo do Fortaleza com mais audiência que final de Champions League. Então a gente sempre promoveu o canal e na hora em que conseguimos chegar numa Série A, justamente no ano em que eles vão transmitir, somos o único time que tem o pior contrato. E não são quatro equipes com um modelo, três com outro, não, são seis contra apenas uma. O torcedor do Fortaleza tem todos os motivos para se sentir traído por esse canal", desabafa Paz.

Recentemente, numa reunião com Palmeiras, Santos, Inter, Bahia, Athletico-PR e Ceará, a Turner decidiu mudar parte do acordo que possui com essas equipes. Do bolo de R$ 140 milhões, pelo menos R$ 70 milhões, seriam distribuídos observando a audiência dos jogos (25%) e o desempenho dos times na competição (25%), portanto, esses valores somente seriam repassado ao fim da Série A. A pedido dos clubes, no entanto, o grupo decidiu antecipar os valores os valores para já e dividir tudo de forma igualitária. A informação foi publicada no Blog do Marcel Rizzo, do UOL. "Nós não participamos dessa decisão, sequer fomos convidados para ela”, lamentou o presidente do Fortaleza.

Procurada por diversas vezes, a Turner diz que não comenta assuntos de contrato.

Brenno Rebouças