PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Irritado, Ceni critica desatenção no começo do jogo: "time não veio concentrado para jogar um clássico do tamanho que era"

Treinador fez duras críticas à postura desatenta da equipe no início do jogo, quando o Fortaleza sofreu dois gols. Um deles, de bola parada.

Bruno Balacó
22:15 | 03/08/2019
Rogério Ceni já não irá comandar o time contra o CSA nesta segunda-feira, 12, em Alagoas
Rogério Ceni já não irá comandar o time contra o CSA nesta segunda-feira, 12, em Alagoas(Foto: Júlio Caesar/O POVO)

O aborrecimento com a atuação de seu time no Clássico-Rei era nítido a cada frase. Assim, Rogério Ceni não escondeu as falhas do Fortaleza na derrota por 2 a 1 para o Ceará, na noite deste sábado, 3, em jogo válido pela 13ª rodada do Brasileirão. O treinador concedeu coletiva de imprensa após a partida, na Arena Castelão, claramente irritado pelo resultado e desempenho de sua equipe. A bronca maior era com a desatenção do time no começo do jogo, em que o Leão sofreu os dois gols que decidiram o jogo. 

"Fomos acordar para o jogo depois que tomamos o 2° gol. Estávamos sem equilíbrio, até aquele momento. O time não veio concentrado para jogar um clássico do tamanho que era. Depois que tomou o 2° gol parece que acordou. Aí conseguiu sair jogando, conseguiu chegar à frente. Teve suas oportunidades, mas sempre buscar um 2 a 0 é difícil. Hoje não conseguiu reverter, porque começamos com falta de atenção da nossa parte", enfatizou o treinador.

Um dos motivos de seu desapontamento foi o fato de que, segundo ele, ao longo da semana, os trabalhos defensivos foram focados nas jogadas de bola parada, justamente onde o time falhou no lance do 2º gol, marcado de cabeça por Felippe Cardoso, aos 17 minutos do 1° tempo. "Ao longo da semana, 75% da nossa preparação foi focada na bola parada. Foi trabalhado para que não houvesse esse tipo de situação (que originou o 2º gol). O problema foi a falta de concentração na hora que entramos no jogo até tomarmos o 2º gol", analisou.

O treinador foi crítico também ao falar da produção ofensiva do time. "Teve desatenção, mas também teve o mérito do jogador, aliado a falta de atenção. Fomos acordar para o jogo depois que tomamos o 2° gol. Não conseguimos o suficiente para empatar. Tivemos até boas chances no 2º tempo, mas não tivemos a calma para transformar em gol. Houve uma superioridade do 2º tempo, mas sem transformar em gol nada vale", disparou.

O Fortaleza volta a campo no dia 11 de agosto (segunda-feira), quando enfrenta o CSA, as 20h, no estádio Rei Pelé, em Maceió. O jogo é válido pela 14ª rodada da Série A do Brasileirão. 

LEIA TAMBÉM: Ceará vence Clássico com justiça e defesa firme