Participamos do

Felipe Alves revela susto em voo para Chapecó: "avião arremeteu quatro vezes"

Em entrevista ao FutCast, goleiro contou histórias de bastidores vividas no futebol, como o voo da delegação do Athletico-PR para Chapecó
14:57 | Jul. 24, 2019
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Repórter na editoria de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Convidado do FutCast, podcast do O POVO sobre o futebol cearense, o goleiro Felipe Alves comentou sobre histórias inusitadas vividas nos bastidores do futebol. Uma delas é o susto em um voo com destino a Chapecó, quando ele ainda atuava pelo Ahtletico-PR, em 2018.

+ Felipe Alves fala sobre disputa no gol, relação com Ceni e defesas de pênalti

Na época, a delegação do Athletico-PR viajava para Chapecó, onde enfrentaria a Chapecoense pelo Campeonato Brasileiro da Série A. Entretanto, por condições climáticas, a aeronave não conseguiu pousar no aeroporto da cidade.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"No ano passado, a gente foi pra Chapecó. Eu estava no avião. Estava muito ruim o tempo. O avião tentou pousar quatro vezes e arremeteu quatro vezes. Não contente de tentar pousar quatro vezes, e a gente já estava agoniado, comandante simplesmente fala pra gente que não vamor tentar mais pousar porque estávamos ficando sem combustível. 'Vamos retornar a Curitiba', (ele disse). Em vez de acalmar, ele acabou piorando a situação", contou Felipe em entrevista ao FutCast, que vai ao ar na íntegra nesta quinta-feira, 25, às 7 horas, em todas as plataformas de podcast.

Segundo Felipe, a delegação voltou para Curitiba, e o jogo foi cancelado. "Chegamos em Curitiba, estava um dilúvio. E queriam que fôssemos de jatinho particular que a confederação disponibilizaria. Mas eu e mais algumas pessoas batemos o pé e dissemos que a gente não entraria mais em nenhum tipo de aeronave", comentou.

Dos tempos de Furacão, o goleiro ainda revelou que acabou saindo do time um pouco chateado pela forma como foi tratado em seu término de contrato.

"O pessoal do Athletico-PR não me procurou. Não me deram nenhum tipo de satisfação se ficariam comigo ou não. Fiquei até chateado. Não com o clube, no qual tenho carinho enorme, assim como com o torcedor de lá. Tive uma passagem muito legal lá. Mas meu contrato acabou e ninguém deu nenhum posicionamento. Faltando um mês, eu fiquei esperando. Sou funcionário e cumpro ordens. Saí um pouco chateado por isso, porque ninguém me procurou. Até hoje, não me deram satisfação nenhuma de ter saído de lá. Não recebi nenhum telefonema."

No Fortaleza, Felipe tem contrato até o fim de 2019. Ele não possui intermediário e é dono de 100% de seus direitos econômicos. Para brilhar no Leão, o goleiro acabou recusando propostas melhores.

Enquanto o novo episódio do FutCast com Felipe Alves não sai, ouça o último programa:

Listen to "FutCast #63 - Ceará e Fortaleza: para que serviu a pausa da Copa América?" on Spreaker.

Assista ao novo vídeo do Na Prancheta:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags