PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Ceni nega decidir diretamente sobre contratações e deixa uma dúvida no time que enfrenta o Galo

Técnico do Fortaleza quebrou o protocolo e falou à imprensa antes de uma partida oficial

19:51 | 18/07/2019
Rogério Ceni diz que prioridade de reforços para o momento são de atacantes de lado
Rogério Ceni diz que prioridade de reforços para o momento são de atacantes de lado(Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza/Divulgação)

É incomum, mas o técnico Rogério Ceni resolveu conceder uma coletiva pré-jogo na tarde desta quinta-feira, 18, no CT Ribamar Bezerra. Além de falar sobre o que prepara para encarar o Atlético-MG domingo, 21, no Independência, o comandante tricolor falou à respeito de contratações e negou que o clube precise do seu aval para trazer reforços.

"Quem decide a contratação aqui é sempre o Fortaleza. Se alguma contratação quiser ser feita também, sem problema nenhum, não necessita da minha aprovação. Acho que não tem que contratar sete ou oito jogadores, muito pelo contrário, precisam de dois jogadores na frente e um atrás. Estou sendo bem econômico, trabalhando com um grupo bem reduzido que acho que será suficiente”, explicou Rogério Ceni.

A resposta do treinador faz referência às palavras do presidente do clube, Marcelo Paz, que afirmou na última terça-feira, em coletiva, que não trará peças sem o aval da comissão técnica, tampouco apresentará pacotão de reforços. O dirigente chegou a dizer que não contassem com ele se fosse para fazer o contrário.

De acordo com Ceni, os problemas para a vinda de mais peças não estão apenas nos critérios de seleção. “Na realidade, dezenas de atletas foram apresentados (pelo clube) e alguns nós (da comissão técnica) também levamos para o Fortaleza. (Deles) Alguns não há condições financeiras de acertar, outros não tem condição técnica de jogar uma série A. Alguns foram apresentados pelo Fortaleza, dois deles eu aprovei, mas depois de apresentados não conseguiram dar sequência (na negociação)", comentou.

Esperando por mais um zagueiro e dois atacante, o técnico tricolor não esconde que aguarda mais ansiosamente por quem atue na frente. A justificativa sai fácil: "zagueiros temos dois para jogar, pontas só temos um, então o lado é mais importante que a zaga no momento", disse.

À respeito da partida contra o Atlético-MG, Rogério Ceni deixou em aberto apenas a vaga do volante Felipe, que não poderá atuar devido a terceiro cartão amarelo. "Experimentei Araruna, Paulo Roberto, o próprio Mariano Vázquez na posição, mas ainda não sei quem vai ter condições", fez mistério. O argentino recém-chegado ainda aguarda regularização.

No ataque, o quarteto formado diante do Avaí com a saída de Osvaldo, que segue tratando lesão na panturrilha esquerda, deve ser mantido, com André Luís, Wellington Paulista, Kieza e Romarinho.

OUÇA O NOVO EPISÓDIO DO FUTCAST:

Listen to "FutCast #63 - Ceará e Fortaleza: para que serviu a pausa da Copa América?" on Spreaker.

Brenno Rebouças