PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
TRICOLOR

Rogério Ceni e Marcelo Paz criticam erro de arbitragem na derrota do Fortaleza

Wellington Paulista sofreu penalidade no primeiro tempo, mas o árbitro, mesmo com o VAR, não deu a falta

19:14 | 05/05/2019
Ceni chegou a falar em "crime" o fato do resultado não ter sido melhor para o Fortaleza
Ceni chegou a falar em "crime" o fato do resultado não ter sido melhor para o Fortaleza (Foto: Fábio Lima/O POVO)

Pela terceira rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza viajou para enfrentar o Botafogo e saiu de campo com a derrota por 1 a 0. A história do jogo, porém, fica por conta do erro da arbitragem ao não marcar um pênalti para o Fortaleza no primeiro tempo, mesmo olhando o VAR (árbitro de vídeo). Ao final da partida, tanto o técnico Rogério Ceni como o presidente Marcelo Paz criticaram a arbitragem.

O treinador ex-São Paulo chegou a falar em "crime" o fato do Fortaleza não ter tido um resultado melhor. "Hoje foi um crime não acontecer melhor resultado pro Fortaleza, pela maneira como o time se postou em campo, pelas oportunidades que criou, pelo pênalti ao seu favor, que todos viram. O árbitro não teve a personalidade para marcar o pênalti, porque era na casa do adversário aí nós saímos hoje derrotados de campo", declarou Ceni.

Já Marcelo Paz foi mais amplo em sua crítica, reconhecendo que a marcação do pênalti poderia mudar a história do jogo. "Time jogou futebol, teve posse de bola, chances claras de gols. Acima de tudo fomos prejudicados pela arbitragem. Quando se olha o VAR, não se pode errar. Ele está alí para estabelecer a verdade. O Brasil inteiro viu que teve pênalti no Wellington Paulista e o árbitro foi lá olhar o VAR e não viu", declarou o dirigente.

"Não tem como entender, porque prejudica. É uma chance de fazer 1 a 0, voltar com outra postura e talvez mudar o destino do jogo. Lamento muito por isso, mas não condeno a tecnologia, ela é ótima, o erro humano que prevaleceu", acrescentou Marcelo Paz.

Ao final da entrevista, o presidente reiterou que vai oficializar a reclamação junto à Confederação Brasileira de Futebol, mas acredita ser apenas uma "questão protocolar, porque o Brasil inteiro viu (o erro)".

O Fortaleza volta a campo na próxima quinta-feira, 9, para enfrentar o Santa Cruz pela semifinal da Copa do Brasil. O jogo acontece na Arena Castelão.