PUBLICIDADE
Esportes
CAMISA 9

Novo reforço do Fortaleza, Wellington Paulista chora em despedida da Chapecoense

Na Chape, Wellington Paulista marcou 36 gols e 126 partidas, defendendo o clube nas temporadas de 2017 e 2018. Jogador é considerado símbolo da reconstrução do time após trágico acidente aéreo

19:05 | 04/03/2019
Wellington Paulista se emocionou durante coletiva (Foto: Márcio Cunha/Chapecoense)
Wellington Paulista se emocionou durante coletiva (Foto: Márcio Cunha/Chapecoense)

O novo camisa 9 do Fortaleza, Wellington Paulista, concedeu nesta segunda-feira, 4, sua última coletiva antes de se despedir da Chapecoense. Emocionado, o centroavante se declarou o Verdão de Chapecó após passagem marcante de dois anos, sendo um dos jogadores símbolos da reconstrução do clube depois da tragédia do voo da Chape.

"É uma cidade inteira que me apoiou bastante, desde o início. É difícil também deixar meus amigos. Em 2017 fizemos história aqui... Fico satisfeito pelo legado que construí aqui. Desejo sorte para o clube e todos que permanecem aqui. Sou mais um torcedor", comentou o atacante.

+ Presidente do Fortaleza, Marcelo Paz nega negociações com o meia Wagner

O clube também homenageou Wellington por meio das redes sociais. "Uma das principais peças da nossa reconstrução, que aceitou o desafio de vir à Chapecoense no início de 2017 e ajudar a reerguer o clube, segue agora, para um novo compromisso", comunicou.

"Por ter se tornado, incontestavelmente, um Chapecoense de coração, nós agradecemos ao WP9 por tudo e desejamos que a sequência da carreira continue sendo de muito sucesso", completou a publicação da Chape.

No Verdão, WP marcou 36 gols e 126 partidas, defendendo o clube nas temporadas de 2017 e 2018. O jogador foi peça fundamental da equipe nas campanhas de permanência na Série A e conquistou um Campeonato Catarinense.

Chegada ao Fortaleza

O centroavante chega nesta terça-feira, 5, à Capital cearense e já será integrado ao elenco após avaliações médicas. A expectativa é de que o camisa 9 já seja apresentado oficialmente à imprensa nesta quarta-feira.

O atacante terá a missão de resolver o problema do setor ofensivo do time. Com a saída de Gustavo, o Leão tem tido dificuldade neste início de temporada. Éderson e Júnior Santos, testados como centroavante, não emplacaram na função. Antes da contratação de Wellington, o próprio Rogério Ceni cobrou em coletivas que o time precisava de um camisa 9 de referência.

O Povo