PUBLICIDADE
Esportes

Fortaleza entra com representação contra o árbitro do 1° Clássico-Rei do ano

14:20 | 05/02/2018
NULL
NULL

[FOTO1] A diretoria do Fortaleza deu entrada nesta segunda-feira (5) na Federação Cearense de Futebol (FCF) com uma queixa contra o árbitro César Magalhães, que apitou o 1° Clássico-Rei do ano, em que o Ceará venceu o Tricolor por 2x0, na Arena Castelão.

A representação, encaminhada à presidência e à Comissão de Arbitragem da FCF, solicita o veto a Magalhães, para que o mesmo não apite mais jogos do time no Campeonato Cearense. O clube justificou a decisão, pois sentiu-se prejudicado por erros cometidos pelo árbitro no duelo contra o Ceará.

Entre outras queixas, a diretoria tricolor contesta o pênalti não marcado em cima de Alípio, após choque aéreo com o zagueiro Valdo, no 1º tempo, quando a partida estava em 1x0. Na sequência da jogada, o Vovô fez 2x0, com Elton.  

 

Outro lance que o clube se queixa é a expulsão do atacante Gustavo, que recebeu cartão vermelho direto, aos 5 minutos do 1º tempo, após uma disputa de bola com o volante Pedro Ken, que terminou com um pisão no calcanhar no atleta alvinegro. Após a expulsão, o Leão ficou com um jogador a menos em campo e não conseguiu reverter o placar que, àquela altura, já estava em 2x0.

PEDIDO EM ANÁLISE

O Esportes O POVO entrou em contato com Paulo Silvio, presidente interino da Comissão de Arbitragem da FCF, que comentou a representação feita pelo Fortaleza. “Eles precisam apresentar uma análise técnica, embasada na regra, com imagens. Se houver fundamento, a gente trabalha o árbitro nos pontos contestados, mas ele continua em atividade, apenas provisoriamente não apitando jogos daquele clube. A pessoa que faz a análise técnica precisa ter o conhecimento teórico e aplicá-lo nos lances. Pode ser um ex-árbitro, por exemplo”, afirmou.
 

TAGS