PUBLICIDADE
Esportes

Torcedores vão entregar cestas básicas após promessa pelo acesso do Fortaleza

Todo ano turma de amigos fazia promessas pelo acesso. Desta vez, decidiram fazer uma ação de ajuda ao próximo

17:06 | 25/09/2017
NULL
NULL

[FOTO1] O Fortaleza garantiu o acesso após eliminar o Tupi pelas quartas de final da Série C, em Juiz de Fora. Agora, pós-ressaca da conquista, é hora de pagar promessa. Um grupo de torcedores do Leão vai entregar cestas básicas para funcionários do clube como pagamento de uma promessa coletiva, caso o Tricolor do Pici subisse para a Segundona.

O fisioterapeuta Joaquim Neto, mais conhecido por dar vida ao mascote do Fortaleza, o "Juba", é um dos integrantes do grupo. Ele explica que todo ano os amigos faziam uma promessa para ser pago em caso de acesso. Já houve ideias como raspar a cabeça e parar de beber por um ano em temporadas passadas, na Terceirona. Entretanto, os amigos resolveram fazer diferente desta vez, propondo uma iniciativa para ajudar ao próximo.

"Todo ano a gente faz uma promessa. Tinham sugerido comprar uma caixa de cerveja cada um. Mas por que não mexer com algo para ajudar ao próximo? Todos (do grupo) acharam legal essa ação. Fizemos uma lista com o nome de cada um. Estamos vendo o dia para entregar na sede do Fortaleza aos funcionários mais carentes", comentou Joaquim.

 

[FOTO2] 

 

Emoção
Ao todo, são 12 amigos que participam da promessa. A turma assiste junta aos jogos do Leão desde 2008. Mas na partida do acesso, os torcedores se dividiram. Uma parte viajou para Juiz de Fora, entre eles o Joaquim, e a outra acompanhou o jogo em uma casa.

Joaquim, que acompanhou o jogo como Juba, comemorou o fim da partida junto com os atletas dentro de campo e pagou outra promessa, esta junto com a funcionária-símbolo do Leão, Toinha.

Quem assistiu ao jogo pela televisão deve ter visto Toinha e o mascote Juba percorrendo o campo do Helenão de joelhos. "Foi uma emoção muito grande. Tinha falado com a Toinha antes que, independente de a gente subir, vamos de um gol ao outro de joelhos. Quando entrei em campo após o jogo, vi a Toinha. 'Agora vamos pagar', disse. Quando percebi, estava muito rápido, mais a frente. Fiquei esperando ela de braços abertos", contou Joaquim, que recebeu um abraço caloroso de Toinha no fim do percurso.

[FOTO3]

TAGS