PUBLICIDADE
Futebol
Noticia

Fluminense vence Cerro Porteño e se aproxima de vaga nas quartas da Libertadores

Tricolor das Laranjeiras bate time paraguaio por 2 a 0, com gols de Nenê e Egídio, e encaminha classificação para próxima fase do torneio

21:32 | 13/07/2021
Zagueiro Manoel e atacante Boselli disputam bola aérea no jogo Cerro Porteño x Fluminense, no General Pablo Rojas, em Assunção, pela Copa Libertadores (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)
Zagueiro Manoel e atacante Boselli disputam bola aérea no jogo Cerro Porteño x Fluminense, no General Pablo Rojas, em Assunção, pela Copa Libertadores (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

O Fluminense derrotou o Cerro Porteño por 2 a 0 na noite desta terça-feira, no Estádio Estádio General Pablo Rojas, em Assunção, no Paraguai, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Nenê e Egídio marcaram os gols do jogo.

Com este resultado, o Flu pode perder o duelo de volta por um gol de diferença que mesmo assim garante a vaga nas quartas de final. Vale lembrar que os gols anotados como visitante valem para critério de desempate. Assim, o Cerro terá que ganhar por três ou mais gols de vantagem ou por dois gols de diferença, mas a partir de 3 a 1.

Os primeiros trinta minutos de jogo foram uma espécie de defesa contra ataque, com o Fluminense pressionando o Cerro. Aos seis minutos, Nenê tabelou com Caio Paulista e chutou para grande defesa do goleiro brasileiro Jean. Três minutos depois o arqueiro voltaria a salvar o time em uma bomba de Yago. Já aos 11 minutos foi a vez de Egídio cruzar e Abel Hernández, de ombro, mandar a bola para fora.

A pressão tricolor parecia insuportável em alguns momentos. Aos 24 minutos, por exemplo, Abel Hernández tirou tinta da trave com um chute após receber assistência de Gabriel Teixeira. Três minutos depois Nenê cobrou falta na trave.

O Cerro Porteño só conseguiu se insinuar pela primeira vez aos 32 minutos. Espínola foi ao fundo e cruzou para trás, Morales bateu de primeira e mandou para fora. Três minutos depois, o goleiro Marcos Felipe trabalhou pela primeira vez, salvando uma cabeçada de Boselli. Aos quarenta minutos, o ex-atacante até mandou a bola para a rede após driblar o goleiro, mas o árbitro argentino Facundo Tello, com a ajuda do VAR, pegou impedimento no lance.

Na volta para o segundo tempo, o Fluminense abriu o placar logo aos três minutos. Em jogada que se iniciou com Luiz Henrique, que tinha entrado na vaga de Gabriel Teixeira na volta do intervalo, a bola se ofereceu para Nenê. Ele chutou da entrada da área e mandou a bola no canto esquerdo de Jean.

O Fluminense não diminuiu o ritmo e ampliou aos 15 minutos. Nenê fez jogada pela esquerda e cruzou, Caio Paulista dividiu com Carrascal e a bola sobrou para o chute certeiro de Egídio.

Com a ampla vantagem do Fluminense, o jogo ficou aberto. O Cerro Porteño tentava reduzir o placar, mas apostando em lançamentos facilmente neutralizados pela defesa brasileira. Já o Tricolor apostava nos contra-ataques, mas pecava no último toque. Assim o placar ficou 2 a 0.

As duas equipes farão o duelo de volta na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro. Mas antes disso, o Fluminense entra em campo pelo Campeonato Brasileiro. O Tricolor recebe o Grêmio na noite de sábado, às 21h (de Brasília), também no Maracanã.