Abad está cada vez mais isolado no FluminenseFutebol | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Abad está cada vez mais isolado no Fluminense

O mau momento do Fluminense na temporada tem origem, em boa parte, a problemas envolvendo a sua administração. Com um mês de salário em atraso e cinco de direitos de imagem, o elenco não vem conseguindo render o esperado e corre risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Sem vencer e sequer fazer gols nos últimos [?]

10:45 | 30/11/2018

O mau momento do Fluminense na temporada tem origem, em boa parte, a problemas envolvendo a sua administração. Com um mês de salário em atraso e cinco de direitos de imagem, o elenco não vem conseguindo render o esperado e corre risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Sem vencer e sequer fazer gols nos últimos oito jogos, o time precisa pelo menos de um empate na última rodada, domingo, contra o América-MG, a partir das 17h (de Brasília), para afastar o risco de queda para a Série B. O duelo está programado para o Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Sem conseguir receita para manter os vencimentos em dia, o presidente Pedro Abad se vê cada vez mais isolado. Na noite de quinta-feira apenas 40 conselheiros participaram da reunião do Conselho Deliberativo que escolheu o novo primeiro secretário da mesa. Walcyr Borges, representante da oposição, ganhou a disputa com 36 votos, contra quatro de Nilton Gibaldi Filho, que é da situação. O ponto curioso do dia foi a ausência no encontro dos membros da FluSócio, grupo político que dá sustentação à gestão de Pedro Abad. Por sinal, o vice-presidente de futebol Fabiano Camargo, que era esperado para explicar o planejamento para a próxima temporada, também não compareceu. Do lado de fora um forte esquema foi armada próximo à sede, porém, apenas 40 torcedores foram até a porta do clube para protestar, mas sem nenhum ato de violência sendo registrado pelas autoridades.

Para agravar ainda mais a situação, a oposição vem aos poucos se unindo. Pessoas como o empresário Celso Barros, que era presidente da Unimed na época em que a empresa patrocinava o clube, e Mário Bittencourt, advogado que ficou marcado por impedir o rebaixamento em 2013, parecem unidos na luta para conseguir ganhar o poder na eleição do próximo ano. Até mesmo o ex-presidente Peter Siemens, que apoio a eleição de Abad, está tão ligado à atual gestão.

É neste cenário que o time se prepara para o jogo contra o América. Com o técnico Marcelo Oliveira tendo sido demitido após a derrota de 2 a 0 para o Atlético-PR, que custou a eliminação na Copa Sul-Americana, a equipe será dirigida no domingo por Fábio Moreno, auxiliar da comissão técnica permanente do clube.

Em termos de escalação o Fluminense só terá seu time divulgado minutos antes do confronto, porém, sem muito tempo para trabalhar, Fábio Moreno deverá manter a base que vinha atuando com Marcelo Oliveira. Uma ausência certa é o lateral-direito Leo, suspenso por ter sido expulso na derrota de 2 a 0 para o Internacional no Rio Grande do Sul. Igor JUulião deverá ser o escolhido para a posição. O elenco volta a trabalhar na parte da manhã neste sábado e logo depois começa o período de concentração para o embate com o Coelho, que precisa ganhar para afastar o risco de queda. O empate já basta ao Fluminense.

Gazeta Esportiva

TAGS