Atlético bate Fluminense de virada e conquista Taça BH Sub-17Futebol | Esportes O POVO 

PUBLICIDADE
Esportes


Atlético bate Fluminense de virada e conquista Taça BH Sub-17

O Atlético conquistou um dos títulos mais tradicionais do futebol de base ao vencer o Fluminense, por 3 a 1, de virada, na noite desta terça-feira, no Independência. Com gols de Mário e Guilherme (2), a equipe alvinegra bateu a Tricolor e garantiu o troféu da Taça BH Sub-17. O Galo chegou ao título com [?]

00:00 | 01/08/2018

O Atlético conquistou um dos títulos mais tradicionais do futebol de base ao vencer o Fluminense, por 3 a 1, de virada, na noite desta terça-feira, no Independência. Com gols de Mário e Guilherme (2), a equipe alvinegra bateu a Tricolor e garantiu o troféu da Taça BH Sub-17.

O Galo chegou ao título com uma boa campanha: seis jogos, quatro vitórias, um empate e uma derrota. A equipe mineira venceu o Seduc-MS, o Dínamo Esporte Clube-MG, perdeu para o Juventude, voltou a triunfar diante do Flamengo, bateu o Santos nos pênaltis e depois superou o São Paulo. O Fluminense não tinha perdido ainda nesta Taça BH.

Essa é a sexta vez que o Atlético conquista a Taça BH. As outras foram em 1988, 1989, 2005, 2009 e 2011. O Fluminense tem duas finais no currículo, em 2004 e 2011 e perdeu ambas.

Primeiro tempo

O Fluminense quase abriu o placar logo aos 2 minutos de jogo. Em jogada de velocidade pela esquerda, João Pedro passou como quis pela zaga atleticana e cruzou. Na finalização, a bola foi na trave. No rebote, o goleiro do Galo fez duas grandes defesas.

O Fluminense era mais criativo em campo. O time carioca valorizava a posse de bola e conseguia chegar com mais facilidade, aproveitando a instabilidade no meio campo do Atlético. Os garotos que ficam a frente da zaga alvinegra tinham dificuldades para sair jogando e isso prejudicava todo o sistema de jogo alvinegro.

Aos 12 minutos, o jogo encaixado, com o Flu melhor e o Galo com dificuldades na frente da defesa teve efeito. Em ótimo lançamento feito de Wallace para Marcos Paulo, o atacante tirou do goleiro alvinegro e mandou para o fundo das redes.

O Atlético saiu para o jogo. E não teve dificuldades para encontrar o gol de empate. Em uma jogada na área, o rebote sobrou para Gabriel que chutou de fora da área. A bola pegou no braço do defensor carioca e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Guilherme chutou forte. A bola pegou na trave superior antes de morrer no fundo do barbante.

Após o tento, o Galinho melhorou. Claramente o Fluminense sentiu o golpe e não conseguia ter mais a qualidade na saída e no meio campo. Já o grupo mineiro conseguia se manter na frente e levar algum perigo.

Aos 25 o Fluminense voltou a assustar. Novamente com Marcos Paulo que aproveitou uma boa jogada na esquerda e chutou bem. A bola, porém, parou na trave.

Aos 34 o Galo conseguiu a virada. Em um contra-ataque muito rápido, Thiago Ruan disparou e chutou, mas a bola parou na trave. No rebote, Luiz Felipe levantou a cabeça e encontrou Guilherme na área. O camisa 9, com a perna esquerda, colocou dentro das redes.

Segundo tempo

O duelo voltou com bastante igualdade no início da etapa complementar. Os dois lados conseguiam criar espaços e chances.

Aos 15 minutos, o zagueiro Luan recebeu o cartão vermelho, após levar o segundo amarelo. O Fluminense precisou fazer uma substituição na defesa e isso passou a prejudicar a equipe carioca.

No finalzinho, em boa jogada de Luiz Filipe, Mário aproveitou a oportunidade na cara do gol e mandou para o fundo das redes, dando números finais ao confronto.

Gazeta Esportiva

TAGS