Diretoria do Flamengo vive crise interna após derrota no clássicoClube de Regatas do Flamengo | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Diretoria do Flamengo vive crise interna após derrota no clássico

A derrota de 2 a 1 para o Botafogo no clássico de sábado mergulhou o Flamengo em uma grave crise interna. Isso porque as chances de conquistar o título do Campeonato Brasileiro ficaram muito remotas, pois a distância para o líder Palmeiras aumentou para sete pontos a cinco rodadas do fim da competição. Até mesmo [?]

09:30 | 12/11/2018

A derrota de 2 a 1 para o Botafogo no clássico de sábado mergulhou o Flamengo em uma grave crise interna. Isso porque as chances de conquistar o título do Campeonato Brasileiro ficaram muito remotas, pois a distância para o líder Palmeiras aumentou para sete pontos a cinco rodadas do fim da competição. Até mesmo a vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores passou a ficar ameaçada. Na terceira colocação, com 60 pontos, o Rubro-Negro é perseguido de perto por Grêmio e São Paulo, ambos com 58 pontos.

O discurso entre os dirigentes e conselheiros é de revolta. Com mais um ano sem conquistas relevantes e o discurso dos jogadores, em sua maioria, dando a entender que estão conformados com a situação. Além disso, a constante defesa da atual gestão de que os números financeiros a credenciam a um triunfo na eleição de dezembro, que será no dia 8, revolta muitos que apoiam Eduardo Bandeira de Mello.

O atual presidente não pode buscar um novo mandato e apoia Ricardo Lomba, seu vice-presidente de futebol, mas que está cada vez mais fragilizado no pleito. Além disso, existe um crescimento da oposição, que tem três candidatos: Roidolfo Landim, tido nos bastidores como o mais forte, Marcelo Vargas e José Carlos Peruano.

Uma reformulação no elenco é prevista independentemente de quem conquistar a vitória na eleição de dezembro. O goleiro Diego Alves, que está treinando em separado por ter cometido atos de indisciplina, será negociado. O meia Diego, que caiu de produção e passou a ser banco de reservas com a chegada de Dorival Júnior, deve ser procurado para uma saída amigável, já que tem vínculo somente até julho de 2019. Nos bastidores do clube há quem diga que o Santos já vem sondando a situação do atleta para procurar um acerto, já que o apoiador foi revelado nas categorias de base da Vila Belmiro, em uma geração que teve o atacante Robinho como a sua maior expressão. O próprio Dorival dificilmente vai emplacar a próxima temporada à frente do plantel flamenguista.

Neste cenário de incertezas o Flamengo volta a campo na próxima quinta-feira para receber o Santos no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). O jogo, que está programado para às 17h(de Brasília), pela 34ª rodada, é fundamental para devolver a tranquilidade ao plantel.

Gazeta Esportiva

TAGS