Abatimento preocupa para a sequência e pressão aumenta no FlamengoClube de Regatas do Flamengo | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Abatimento preocupa para a sequência e pressão aumenta no Flamengo

Eliminado pelo Botafogo do Campeonato Carioca, pelo Cruzeiro da Copa Libertadores e agora pelo Corinthians da Copa do Brasil. O saldo do Flamengo em 2018 é um dos piores se levar em consideração que o elenco montado tinha como meta conquistar vários títulos. Resta apenas o Campeonato Brasileiro, que já teve o Rubro-Negro na liderança [?]

15:45 | 27/09/2018

Eliminado pelo Botafogo do Campeonato Carioca, pelo Cruzeiro da Copa Libertadores e agora pelo Corinthians da Copa do Brasil. O saldo do Flamengo em 2018 é um dos piores se levar em consideração que o elenco montado tinha como meta conquistar vários títulos. Resta apenas o Campeonato Brasileiro, que já teve o Rubro-Negro na liderança por várias rodadas, porém, que agora vê o time na quarta colocação, com 48 pontos.

A distância para o líder São Paulo é de apenas três pontos. Porém, o clima de abatimento que tomou conta do clube para a sequência da temporada preocupa muito. Principalmente por que os jogadores eram os mais abatidos, assim como o técnico Maurício Barbieri.

?Terrível o sentimento hoje, de não ter classificado. Foi um golpe muito duro para nós. Temos que batalhar pelo que nos resta?, disse o meia Diego.

O goleiro Diego Alves também expôs este sentimento. ?Depois de uma derrota dessas, uma desclassificação, a gente tem que pedir desculpas e não dar mais desculpas. Só nos resta o Brasileiro?, disse o arqueiro.

Se os maus resultados em campo preocupam, seus impactos aumentam por ser um ano eleitoral. O presidente Eduardo Bandeira de Mello parece cada vez mais isolado por conta de um afastamento do clube para fazer campanhas para deputado federal e por insistir na permanência do técnico Maurício Barbieri. Candidato da situação no pleito de dezembro e homem forte do futebol, Marcelo Lomba vem defendendo desde a eliminação na Libertadores uma troca no comando técnico para mexer no grupo.

Preocupado com as finanças, Bandeira entende que não é o momento de mudar e lembra que não há grandes opções disponíveis no mercado e dispostos a aceitar o desafio de dirigir o time em uma reta final de ano. Presentes na coletiva de Barbieri, o presidente do Flamengo e seu vice de futebol Ricardo Lomba não se manifestaram.

Após a partida desta quarta, Barbieri evitou falar sobre seu futuro no clube ao ser perguntado, e ressaltou a decepção com a eliminação. ?Essa decisão é da direção. Volto a dizer que o que me motiva é fazer as coisas da maneira correta. Até por isso é uma decepção muito grande hoje?, afirmou o treinador

Em um cenário preocupante, os próximos dias serão decisivos para a política e o futebol do Flamengo, que já entra em campo neste sábado, às 21h (de Brasília), contra o Bahia na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O elenco, que participou de um trabalho regenerativo nesta quinta-feira no CT do Palmeiras, embarca nesta sexta pela manhã para a capital baiana, e treina à tarde no CT do Vitória. O meia Diego, que deixou o duelo contra o Corinthians com suspeita de lesão muscular, dificilmente estará em campo. Já o goleiro Diego Alves se queixou de dores musculares após a partida e será reavaliado.

Sem Henrique Dourado, suspenso e Fernando Uribe, que nem viajou para São Paulo por conta de dores no tornozelo, Barbieri deve escalar o jovem Lincoln no comando do ataque em Salvador. A tendência é que o treinador mantenha a base da equipe que enfrentou o Corinthians, com Vitinho sendo a primeira opção para a vaga de Diego. Se Diego Alves não puder jogar, César assumirá no gol.

Gazeta Esportiva