Bandeira torce por Guerrero e pretende manter atacante no FlamengoClube de Regatas do Flamengo | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Bandeira torce por Guerrero e pretende manter atacante no Flamengo

Paolo Guerrero está cumprindo suspensão de seis meses por doping e, por causa disso, teve o seu contrato suspenso pelo Flamengo. Apesar da decisão tomada em relação ao atacante peruano, o presidente Eduardo Bandeira de Mello torce para que o jogador de 34 anos seja absolvido no Tribunal Arbitral do Esporte (CAS). ?Parece que só [?]

13:15 | 30/01/2018

Paolo Guerrero está cumprindo suspensão de seis meses por doping e, por causa disso, teve o seu contrato suspenso pelo Flamengo. Apesar da decisão tomada em relação ao atacante peruano, o presidente Eduardo Bandeira de Mello torce para que o jogador de 34 anos seja absolvido no Tribunal Arbitral do Esporte (CAS).

?Parece que só agora ele conseguiu entrar com o recurso no CAS porque tinha um impedimento burocrático. Vamos ver se ele consegue ser absolvido, que acho que é o mais justo? afirmou o mandatário do Rubro-Negro em entrevista à Gazeta Esportiva.

Além disso, Bandeira revelou que planeja renovar o vínculo Guerrero, que está sob contrato até agosto de 2017. ?A intenção do Flamengo é ficar com ele?, declarou o executivo sem titubear. Ao ser questionado se Júlio César, goleiro que recebeu contrato de três meses, seria inscrito na Libertadores, o presidente deixou a decisão para a comissão técnica.

Inicialmente o atacante da seleção peruano havia sido suspenso por um ano por ter utilizado uma substância estimulante presente na cocaína, que foi ingerido pelo atleta antes do confronto contra a Argentina, válido pelas Eliminatórias Sul-Americanas. Por causa do gancho causado pela utilização de um chá de coca, o capitão do Peru não pôde atuar contra a Nova Zelândia na repescagem.

Após apelação no tribunal da Fifa, a defesa de Paolo Guerrero conseguiu reduzir a suspensão, que começou a ser cumprida de forma provisória no começo de novembro, para seis meses. Com isso, independentemente da decisão do CAS, o atacante poderá disputar a Copa do Mundo, já que o tribunal as Suíça não pode aumentar o gancho.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva

TAGS