PUBLICIDADE
Cruzeiro
NOTÍCIA

Conselheiro que apura denuncias do Cruzeiro é preso pela Polícia Federal

16:29 | 05/06/2019
Zezé Perrella lamentou entrega de documentos para reportagem
Zezé Perrella lamentou entrega de documentos para reportagem (Foto: Cruzeiro)

O noticiário do Cruzeiro tem se dividido nas últimas semanas entre as páginas esportivas e policiais. Desta vez, foi preso, na manhã desta segunda-feira, em Belo Horizonte, Márcio Antônio Camillozzi Marra, em operação da Polícia Federal. Ele é acusado de vazar documentos sigilosos da PF.

Marra foi escolhido por Zezé Perrella, presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, para participar da comissão de três conselheiros que apuram as irregularidades em contratos e contas do Cruzeiro.

Além dele, outro conselheiro da Raposa foi preso, o advogado Ildeu da Cunha Pereira, que já foi superintendente jurídico da agremiação mineira. Ainda foram presos outro servidor da Polícia Federal e o advogado Carlos Alberto Arges Júnior.

Arges Júnior já foi advogado do vice-presidente do Cruzeiro, Itair Machado. Ele defendeu o cartola na acusação de Bruno Vicintim, ex-vice-Presidente do Cruzeiro.

A irmã do deputado federal Aécio Neves (PSDB), Andrea Neves foi intimada para depor.

Eles são investigados por corrupção passiva, organização criminosa, obstrução de justiça e violação de sigilo funcional.

A Gazeta Esportiva tentou contato com o Presidente do Conselho Deliberativo do clube, Zezé Perrella, para falar sobre o assunto, mas as ligações não completaram.

Gazeta Esportiva