PUBLICIDADE
Esportes

Cruzeirenses exaltam força do elenco e valorizam triunfo fora de casa

O principal objetivo do Cruzeiro neste domingo, no Pacaembu, era findar o jejum de triunfos atuando longe de Minas Gerais neste Campeonato Brasileiro. Em três jogos até então, eram duas derrotas e um empate, retrospecto que não pesa mais tanto depois da vitória sobre o Santos por 1 a 0. Preciso, o time comandado por [?]

18:45 | 27/05/2018

O principal objetivo do Cruzeiro neste domingo, no Pacaembu, era findar o jejum de triunfos atuando longe de Minas Gerais neste Campeonato Brasileiro. Em três jogos até então, eram duas derrotas e um empate, retrospecto que não pesa mais tanto depois da vitória sobre o Santos por 1 a 0. Preciso, o time comandado por Mano Meneses correu alguns riscos, mas contou com a força do banco de reservas para os três pontos.

Autor do gol, Bruno Silva entrou em campo aos 28 minutos do segundo tempo com a missão de tentar quebrar o sistema defensivo bem postado do Peixe. O tento, porém, não saiu em nenhuma boa troca de passes e quebra das linhas, mas na bola parada, em cobrança de escanteio. Após a partida, o meia comemorou seu primeiro gol pelo clube.

?Eu vinha trabalhando muito que saísse esse primeiro gol. Sei que no início da minha passagem deixei a desejar, mas sabia da minha capacidade e sabia que o gol iria sair na hora certa. Ainda bem que foi hoje e deu para ajudar a vencer, isso que importa. Quero mostrar que sou útil, porque temos um elenco muito forte e todos tem condição de sair jogando?, disse Bruno para rádio Itatiaia.

Novamente dono de grande atuação, Dedé foi outro que valorizou a força do elenco do Cruzeiro. O zagueiro foi providencial para evitar que Gabriel concluísse a jogada de mais perigo do Santos na partida e terminou exaltando a concentração de quem estava no banco de reservas para mudar o cenário do jogo.

?No nosso time não tem reservas, é todo mundo titular. Todo mundo de parabéns pela entrega e, principalmente os meninos que vieram do banco, que tiveram muita muita entrega e concentração. É importante quando eles analisam os pontos vulneráveis do adversário. Raniel, por exemplo, entrou no setor que a gente não tinha explorado, o Bruno também?, avaliou ao canal Premiere.

 

Gazeta Esportiva

TAGS