PUBLICIDADE
Cruzeiro

Presidente do Galo chama cruzeirense de desqualificado e acusa Edilson de xenofobia

O clássico entre Atlético e Cruzeiro já foi decidido no domingo, com a taça ficando nas mãos da Raposa. Pelo lado atleticano, o assunto é passado, no entanto, algumas situações ainda incomodam. Entre elas a declaração do lateral direito Edilson. O ala celeste, após o jogo, disparou. “Com todos os meus adversários eu chego firme […]

09:15 | 10/04/2018

O clássico entre Atlético e Cruzeiro já foi decidido no domingo, com a taça ficando nas mãos da Raposa. Pelo lado atleticano, o assunto é passado, no entanto, algumas situações ainda incomodam. Entre elas a declaração do lateral direito Edilson.

O ala celeste, após o jogo, disparou. “Com todos os meus adversários eu chego firme e vai ser assim. Quem é Otero… Otero… Seleção Venezuelana…Não é porra nenhuma”, disse em entrevista ao SporTV.

A entrevista não foi bem vista pelo lado atleticano. Otero não se pronunciou e não foi receber sua premiação pelo Troféu promovido pela emissora de TV que detém os direitos de transmissão.

Já o Presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara, lamentou a entrevista e disse que o caso pode ser interpretado, inclusive, pelo Ministério Público.

“Com relação a esta declaração desse jogador que andou falando mal do Otero, digo que é um desqualificado. Esse tipo de declaração deve ser processado até por xenofobia e, o Ministério Público, se entender cabível, pode tomar as providências ou o próprio jogador, se se sentir ofendido”, destacou o mandatário.

Segundo a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, em seu artigo 1º (com a redação determinada pela Lei nº 9.459, de 13 de março de 1997), “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.

Gazeta Esportiva

Recomendadas para você

Comentários