PUBLICIDADE
Esportes

Por ?excesso de transparência, contundência e retidão?, vice-presidente financeiro deixa o Cruzeiro

A vida financeira do Cruzeiro foi duramente colocada em jogo, nesta quinta-feira. Isso porque a diretoria recebeu um comunicado do vice-presidente executivo financeiro do clube, Divino Alves de Lima, de 60 anos, informou sua saída da Raposa. O trabalho de Divino durou apenas três meses no Cruzeiro. Ele entrou no clube na gestão de Wagner [?]

21:00 | 15/03/2018

A vida financeira do Cruzeiro foi duramente colocada em jogo, nesta quinta-feira. Isso porque a diretoria recebeu um comunicado do vice-presidente executivo financeiro do clube, Divino Alves de Lima, de 60 anos, informou sua saída da Raposa.

O trabalho de Divino durou apenas três meses no Cruzeiro. Ele entrou no clube na gestão de Wagner Pires de Sá, que iniciou em janeiro de 2018. Segundo o comunicado, que vazou na internet, sua ética no trabalho não permitiu sequência.

?Não tive a habilidade necessária para conviver com o contraditório pelo meu excesso de transparência, contundência e retidão!?, disse parte da carta.

Em outro trecho do documento, Divino lamentou não contribuir como gostaria com o Cruzeiro. ?Desligo-me hoje (quarta-feira) do Cruzeiro Esporte Clube com a frustração de não ter podido contribuir mais com a recuperação do nosso quase centenário clube?.

O Cruzeiro está afundado em dívidas. Segundo o último balanço financeiro, o clube deve R$ 361 milhões. Há ainda débitos na Fifa por transferências de atletas, algo em torno de R$ 50 milhões.

Em contrapartida as dívidas, o Cruzeiro investiu em seu time em 2018. O clube gastou, pelo menos, R$ 20 milhões com contratações, além de não saber ainda o resultado se terá de pagar ou não a multa do atacante Fred ao Atlético.

Gazeta Esportiva

TAGS