PUBLICIDADE
Corinthians SC
NOTÍCIA

Boselli opina sobre possível redução dos salários no Corinthians

17:24 | 30/03/2020
Boselli está no Timão há uma temporada
Boselli está no Timão há uma temporada (Foto: Agência Corinthians/Divulgação)

Sem a bola rolar em meio à pandemia do novo coronavírus, clubes ao redor do mundo passaram a considerar a redução salarial dos jogadores como forma de aliviar o prejuízo. Perguntado sobre um possível corte dos vencimentos no Corinthians, o atacante Mauro Boselli se mostrou compreensivo e disse buscar “fazer o que é mais justo”.

“Eu creio que nesses momentos temos que nos apoiar um nos outros. Obviamente que cada clube, cada entidade toma sua determinação, tanto no México quanto no Brasil, e isso tem que ser apoiado”, comentou em entrevista ao jornalista Rubén Rodríguez da Fox Sports México.

“Obviamente que cada equipe tem a sua forma de manejar a coisa, aqui (no Brasil) estão manejando de uma forma geral, até com a CBF. Como profissional eu tento sempre ser o mais justo possível e pensar na gente que não tem o salário tão grande, e que se não receber o salário terá dificuldade adiante”, seguiu.

O atacante argentino enfatizou a preocupação com funcionários do clube que não ganham salários altos como o dos jogadores.

“São coisas que cada clube toma a sua decisão. Neste caso estão vendo qual decisão tomar para fazer o melhor, não somente para os jogadores, mas também para os funcionários que trabalham no clube, cozinheiros, quem trabalha no gramado – que os salários não são tão altos e podem repercutir muito”, continuou.

“Sou muito partidário de tentar fazer a coisa mais justa possível para que ninguém sofra uma consequência muito grande”, encerrou o atacante.

Em resposta à pandemia, o Corinthians antecipou parte das férias do grupo. Agora, os jogadores terão recesso do dia 1 até o dia 20 de abril, com a medida podendo ser reavaliada ao fim do período.

A última partida do time profissional de futebol masculino do Corinthians aconteceu sem a presença de público na Arena de Itaquera, em 15 de março e terminou no empate por 1 a 1 com o Ituano. Após isso, todos foram liberados, inclusive nos outros departamentos.