PUBLICIDADE
Esportes

Perto dos 400 jogos, Cássio mira alcançar marca de Ronaldo Giovanelli

O goleiro Cássio foi o escolhido para falar com a imprensa na tarde desta terça-feira, antes do treinamento da equipe profissional, um dia depois de acertar a sua renovação de contrato até 2022. Segundo atleta com mais jogos no atual elenco (383 contra 384 do volante Ralf), o arqueiro vislumbrou a possibilidade de, caso consiga [?]

16:45 | 22/01/2019

O goleiro Cássio foi o escolhido para falar com a imprensa na tarde desta terça-feira, antes do treinamento da equipe profissional, um dia depois de acertar a sua renovação de contrato até 2022. Segundo atleta com mais jogos no atual elenco (383 contra 384 do volante Ralf), o arqueiro vislumbrou a possibilidade de, caso consiga cumprir seu novo vínculo com o Alvinegro, superar a marca de 602 jogos de Ronaldo Giovanelli.

?É o goleiro que mais vestiu a camisa do Corinthians, uma marca expressiva. Minha meta agora é chegar aos 400, tentar melhorar. Não consegui jogar muito esse último ano por estar na Seleção, mas agora é ir passo a passo?, disse, reconhecendo que alcançar a marca de Ronaldo é um desafio pessoal.

?A gente é movido por desafios, quebrar recordes, barreiras. Chegar perto dos números dele, um cara que eu respeito e admiro muito. Esse ano dá pra bater os 450, vamos ver, quem sabe no futuro não consigo chegar nessa marca, quem sabe até passar?, assegurou Cássio.

Contente pela renovação e extensão da sua permanência, modelo adotado também com o lateral direito Fagner, o camisa 12 já se vê tão identificado com o clube quanto figuras históricas dos rivais, como Rogério Ceni no São Paulo e Marcos, no Palmeiras. Para ele, isso só tende a aumentar.

?Sou muito identificado aqui, com o clube, tudo mais. Tudo que o Corinthians fez por mim, momento mais difícil, Corinthians apostou em mim. Evoluiu, cresceu, conquistamos títulos. Tento fazer o melhor pelo clube, estou muito feliz com essa renovação de contrato. É pensar ano a ano. Estou chegando na oitava temporada aqui pensando assim?, observou, elogioso aos ?concorrentes?.

?Esses goleiros que você citou (Rogério Ceni, Marcos) são referências aqui, referências de profissional, bastante tempo de casa, raro no futebol brasileiro. O Prass tem uma história longa no Palmeiras, quando acabar a carreira também vai saber quanto marcou?, concluiu Cássio.

Gazeta Esportiva

TAGS