PUBLICIDADE
Esportes

Corinthians não tem mais nada a receber por venda de Guilherme Arana

O Corinthians acertou a venda de Guilherme Arana ao Sevilla em dezembro de 2017 por 10 milhões de euros, que na época representaram cerca de R$ 39 milhões. Desse montante, a parte direcionada aos cofres do Timão girou na casa dos R$ 20 milhões, já que o clube detinha 40% dos direitos econômicos do atleta. [?]

06:15 | 19/01/2019

O Corinthians acertou a venda de Guilherme Arana ao Sevilla em dezembro de 2017 por 10 milhões de euros, que na época representaram cerca de R$ 39 milhões. Desse montante, a parte direcionada aos cofres do Timão girou na casa dos R$ 20 milhões, já que o clube detinha 40% dos direitos econômicos do atleta.

O acordo firmado na ocasião definiu que os espanhóis arcariam com 50% do valor total no momento da transação. A segunda metade foi dividida em duas parcelas iguais. Uma a ser paga em junho de 2018 e a outra no mesmo mês de 2019.

Dentro desse cenário, seria possível imaginar que a atual negociação entre Corinthians e Sevilla poderia envolver um abatimento do valor ainda a ser recebido, em tese, pelo clube paulista.

Entretanto, na prática, a história é um pouco diferente. A Gazeta Esportiva apurou que o empresário Fernando Garcia, dono da Elenko Sports, empresa que gerencia a carreira de Guilherme Arana, financiou o acordo junto ao Corinthians para garantir o sucesso da negociação.

Ou seja, o Corinthians já recebeu tudo que tinha para receber referente a venda de Guilherme Arana. Nenhum valor pingará para o clube do Parque São Jorge em junho. O Sevilla arcará com sua última parcela, mas a quantia terá Fernando Garcia como destinatário.

Irmão de Paulo Garcia, conselheiro vitalício e frequentemente candidato à presidência do Corinthians, Fernando é um antigo parceiro do clube e já contou com inúmeros jogadores gerenciados por sua empresa dentro do Timão.

Gazeta Esportiva

TAGS